Pesquisar este blog

Translate

sábado, 12 de fevereiro de 2011

A Colina Mística - Cidade Intraterrestre de ERKS


Um dos maiores mistérios da Argentina e dos que mais se têm escrito durante os últimos anos é, sem dúvida,a da colina Uritorco e da cidade intraterrestre de Erks, que supostamente se encontra nas profundidades desses mágicos montes.


A seguir, deixo o artigo de dois investigadores argentinos, Ariel Pro Rigoni e Hugo Jaime, que, acredito, explica bem e de forma amena a história deste místico lugar. Ao final do artigo também poderão encontrar a reportagem que fiz do mestre Jimenez Del Oso com J.J. Benitez. Tem duração de mais ou menos meia hora mas asseguro que vale a pena.


Com quase 2000 metros de altura ergue-se majestosamente a colina Uritorco nas serras da província de Córdoba, Argentina. Antes da conquista da América, esta colina já era considerada sagrada pelos indígenas da época chamados Comechigones.

A tradição oral que nos chegas através das crenças populares dos anciães do lugar, nos diz que estas tribos contemplavam extasiadas as luzes ou entidades cósmicas que sulcavam o céu, atribuindo este fenômeno aos espíritos dos mortos milenares que emergiam de suas tumbas. Quanto maior era a luz, maior energia demonstrava ter o espírito. Também se podiam ver caminhando pela colina homens que desapareciam entre as pedras sem deixar rastro algum, segundo parece estes seres provinham do fundo da terra, da cidade intraterrena de Erks.

Segundo diz a lenda metafísica, no século XII, o Cavalheiro Parsifall levou o Santo Graal e a Cruz dos Templários para deixar-los junto ao Bastão de Comando nas cercanias da Sagrada Colina Uritorco com o fim de regenerar e transmutar o homem para o homem de intelecto superior, para assim completar uma obra espiritual e metafísica de irmandade entre os homens.


No anos de 1934, Orfelio Ulises depois de uma viagem iniciática de oito anos pelo Tibet, alcançou à informação secreta que havia nos monastérios milenares. Em contato com os grandes Lamas que o instruíram sobre os mistérios da pedra sagrada, decidiu realizar sua peregrinação à América do Sul onde foi guiado telepaticamente pelos monges até o lugar onde encontraria finalmente o Bastão de Comando ou Pedra da Sabedoria.

O Bastão de 1,10 m de comprimento, é uma peça basáltica polida de cor negra e foi construída há uns 8000 anos aproximadamente, por ordem do grande Cacique Voltán ou Multán dos índios Comechingones e que havia estado em posse do professor Guillermo Terrera até o dia de sua morte, em 19 de novembro de 1998.

Avistamentos prévios da fenomenologia Ovni

O fenômeno Ovni tomou força a nível mundial em meados dos anos cinquenta, mas em uma entrevista que tivemos com o professor José Alvarez López, este  nos afirmou que no princípio do século já se sabia das coisas raras que aconteciam na colina Uritorco. O professor de física atômica comenta que no ano de 1915, o pai de sua esposa, Oscar Correas, que então tinha apenas 12 anos, saiu uma tarde a passear pelas imediações, mas por distanciar-se demais de sua casa ficou perdido até o outro dia pela colina Uritorco e pode observar durante toda a noite várias luzes que iam e vinham iluminando toda a colina.


Em 1928, a mãe de Romilio Rivero de 16 anos, passeava diariamente com suas cabras na zona dos Terrones. Acima na serra, pode ver durante dois dias um objeto brilhante com janelas. Evidentemente não podia ser outra coisa que um óvni, posto que a zona de Los Terrones só se pode chegar no topo unicamente caminhando e inclusive em algumas partes escalando.

Em 1935, Manuel Reina e um amigo, saíram de Charbonier até um povoado vizinho e, de repente, em uma curva do caminho, encontraram frente a eles um ser com um traje brilhante aderido ao corpo como se fosse de plástico. O Ser que era de um aspecto estranho os observava e eles se sentiram paralisados, não podiam retroceder nem avançar, assim não tiveram outra opção a não ser esperar que o enigmático personagem desaparecesse.


A partir de 9 de janeiro de 1986, a zona de Uritorco ganhou fama mundial devido as maiores marcas já deixadas supostamente por uma nave extraterrestre na serra do Pajarillo que faz parte do vale de Ongamira. A área queimada era de 122 metros de comprimento por 64 de largura. As testemunhas, Gabriel Gómez de 11 anos e a anciã Esperanza Gómez, já falecida, puderam comprovar como um óvni foi iluminando todas as serras desde a colina Pajarillo até sua casa. Pela manhã não só encontraram a marca que a nave havia deixado, mas também uma série de salgueiros que estavam amarelados, caindo as folhas depois, como se se tivesse sugado toda a clorofila.




Em 5 de agosto de 1987 a mesma marca deu o que falar quando um incêndio queimou 20 kilômetros da serra e os 122 metros da marca do Pajarillo permaneceram intactos, sendo que as matas que haviam nela eram tão combustíveis como as que haviam ao seu redor.

A noite de 21 de janeiro de 1988, na colina Overo, uma nave deixa uma nova marca de 42 metros de diâmetro. Novamente houve testemunhas, mas com a diferença que desta vez o avistamento foi observado por 300 pessoas. O investigador Jorge Suarez foi uma testemunha direta e pode apreciar olhando através de seus binóculos que a nave se compunha de várias luzes de cor vermelha que aumentavam de luminosidade produzindo uma série de relâmpagos iluminando grande parte da serra.


Em setembro de 1991, o lugar volta a dar o que falar quando no povoado de Carrizal aparece uma marca calórica de 12 metros de diâmetro com uma temperatura de 340 graus centígrados. Foram feitas muitas hipóteses do fenômeno, como a de um florescimento vulcânico ou depósitos de cal que haviam entrado em contato com o lençol freático ou a queda de um meteorito, mas o certo é que também nesse dia havia sido avistada uma nave não identificada naquela área.

Sobre a marca dois místicos realizaram uma prática de meditação para ver o que havia acontecido realmente no lugar. Ao terminar a sessão se encontraram surpreendidos por terem tido a mesma visão. Duas naves de luzes muito potentes, uma que estava suspensa no ar e outra abaixo da terra, projetando cada uma delas um raio de energia até um mesmo ponto onde aceleraram as moléculas da terra gerando um grande calor deixando uma marca no terreno. Estudos posteriores realizados por engenheiros qualificados corroboraram que pela queimadura que as pedras de quartzo sofreram a temperatura ao se dar o fenômeno se elevou a mais de 3000 graus.


Triangulo Magnético

Devido à quantidade de concentração de Pirita nas profundidades dessa área serrana, em algumas áreas se produzem na superfície uma série de alterações eletromagnéticas nas bússolas, gravações ou na instrumentação de aviões que realizam vôos comerciais.
Floro Sánchez explicava que na área foram encontrados balões aerostáticos e até um satélite de comunicação que caíra pelas imediações do povoado de Copacabana como se a área fosse um forte imã de atração.

Mais testemunhos recentes sobre as luzes em Uritorco

Até esta data, é difícil encontrar entres os locais de Capilla del Monte, alguma pessoa que não tenha visto luzes cruzando os céus. Poderia se dizer que este lugar é um dos poucos no mundo em que se pode falar tranquilamente de óvnis sem ser tomado por louco, ao contrário, as pessoas são muito solidárias e compartem as experiências desses fenômenos.

Pudemos falar com o dono da serra do Pajarillo, Don Salvador, que muito amavelmente nos atendeu para deixar-nos passar a ver a área onde se havia produzido a marca do Pajarillo, nos comentava que as manifestações de luzes na colina de frente de sua casa eram algo freqüente, e em uma noite pode ver 14 saídas de luzes em uma hora. Também nos disse que na noite de 15 de janeiro deste ano, pode observar uma grande luz branca do tamanho de uma lua que fez movimentos rápidos em forma de cruz e em seguida desapareceu. Um caso similar também presenciou Isabel Naitana do seu carro uma noite em Los Terrones, uma grande luz do tamanho de uma bola de futebol se aproximou de seu carro realizando movimentos em forma de cruz muito rápidos para em seguida desaparecer.


Juan Kravchenco, grande ecologista de Capilla del Monte, nos contou como em um acampamento na área de Huertas Malas, seu pai que não acreditava muito nesses temas, foi o que deu o alarme da presença de uma nave que baixava vertiginosamente das colinas onde estavam eles, pousando-se praticamente por cima deles, para logo retornar pelo mesmo lugar de onde havia vindo.

Na colina Alfa, o guia turístico Favio Cepeda e mais de 30 turistas, puderam presenciar ao entardecer que no centro do Sol se observava um objeto redondo muito brilhante que realizando movimentos circulares emanava flashes, quando de repente viram uma radiação muito forte como se se tivesse produzido uma grande explosão, o objeto desapareceu diante dos olhos de todos os presentes.


O investigador Jorge Juarez no disse também que foram avistados nestes últimos anos, naves em forma de tubos muito luminosas com deslocamentos verticais ou horizontais e de luzes que por sua trajetória pareciam que iam se chocar com as colinas e que inexplicavelmente ao chegarem a elas desapareciam sem deixar rastro algum, tal como se se introduzissem em uma dimensão desconhecida.


A cidade intraterrena de Erks

A metafísica fala de uma cidade intraterrena de ERKS, palavra que corresponde ao idioma cósmico e, segundo a ciência hermética, lugar onde se dará a obra futura de regeneração da espécie humana. Em seu interior se encontra o Templo da Esfera e os três espelhos pelos quais há um intercâmbio cósmico de dados com todas as galáxias e que também podem seguir em detalhe a vida de cada ser humano que habita neste planeta, sobre tudo daqueles que estão em vias de desenvolver um intelecto superior de acordo com as leis da harmonia cósmica.


Fala-se da cidade de Erks como uma cidade metafísica, mas e os ruídos embaixo da terra de Uritorco? Milhares de pessoas no local têm escutado de diferentes maneiras ao longo desses anos ruídos e movimentos de terra. Que explicação tem essas estrondosas e fortes explosões de som grave? De onde vêm os ruídos que se assemelham a martelos pneumáticos como se tivesse uma maquinaria fabril funcionando embaixo? Como entender esses ruídos de engrenagens como se houvessem imensas comportas que se abrem e se fecham? Creio que ainda nos fica muito por saber e conhecer deste lugar mágico e inquietante. Lugar que vai dar o que falar, seguramente, mais de uma vez nos momentos vindouros.

Outros acontecimentos estranhos

Em Capilla del Monte encontramos em nossa estada um sem  número de casos inexplicáveis até o momento. Benedicto Pomponio, que vive com sua família há 10 anos no povoado e tem seu comercio na base da colina Uritorco, nos disse que em uma das curvas do caminho de terra que vai de Capilla del Monte a La Toma, alguns veículos têm sofrido inesperadamente umas travadas, como se algo os puxassem para trás, arrastando-os em sentido contrário vários metros sem que o condutor possa intervir.

Um lugar que parece estar detido no tempo há milhares de anos onde sua natureza irradia certa pureza primitiva em Huertas Malas, onde algumas crianças tem tido experiências com elementares da natureza, duende e ondinas. Benedicto junto com sua família foi testemunha direta da presença desses pequenos seres que cruzaram seu caminho.

O mesmo Juan Kravchenco banhando-se em um dos tantos lugares que se formam nas encostas das colinas, sentiu a presença e o contato físico das ondinas que acariciavam seu corpo como se tratasse de um ritual.

Também nestas paisagens da idade terciária se puderam plasmar em fotografias familiares umas aureolas de cores ao redor das pessoas e luminosidades por cima de suas cabeças. Se diz entre os investigadores e metafísicos que algumas das entradas ou túneis que levam à cidade de Erks estariam em algum lugar desta paisagem milenar.


Conclusão

A lenda continua dizendo que a misteriosa cidade de Erks tem como finalidade uma abertura de consciência para que desperte um homem novo na humanidade e, segundo estatísticas de turismo, acreditamos que está logrando. Quando no principio só subiam os mesmos à colina de Uritorco, hoje em dia o fazem mais de 1000 pessoas diariamente em busca de respostas.

Depois de 12 dias de investigação pudemos certificar a existência de luzes que sulcam os céus de Uritorco, como também dos brilhos que emanam de toda a colina até o cosmos como se tratasse de uma mensagem, como também pudemos comprovar que as energias da colina despertam um tipo de emoção superior nas pessoas que nela transitam, levando-as a ter sonhos e sentimentos tão profundos que podem brotar até lágrimas de seus olhos. Enfim, um lugar que não se pode esquecer facilmente quando se conheceu. Como disse Juan José Benítez,  quando um lugar me enamora, sempre deixo coisas por fazer para poder regressar um dia, e nós assim o faremos.

Reportaje de Jimenez del Oso en, Enigmas.


link:
Traduzido por Giu Nogueira 


Recebi por email

 



2 comentários:

  1. Acredito em tudo isto e penso que há muito mais que é mistério para nós. O meu maior desejo é ter contato com estes seres de luz e com os pesquisadores deste assunto e destes lugares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alma Flora,
      Com certeza seu desejo está sendo realizado a nível interno.
      Obrigada pela visita e comentário.
      Beijos,

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...