Pesquisar este blog

Translate

domingo, 26 de maio de 2013

Nossos olhos são seletivos...


Nossos olhos são seletivos, focalizamos o que queremos ver e deixamos de ver o restante. Escolha então focalizar o lado melhor, mais bonito, mais vibrante, das coisas, assim como um girassol escolhe sempre estar virado para o sol!

Você já reparou como é fácil ficar desanimado? "Estou desanimado porque está chovendo, por que já é hora de acordar, porque tenho uma conta para pagar, porque não tenho exatamente o dinheiro ou aparência que eu gostaria de ter, porque ainda não fui valorizado, porque ainda não encontrei o amor da minha vida, porque a pessoa que quero não me quer, porque... porque..., são tantos os questionamentos?"

É claro que tem hora que a gente não está bem. Mas a nossa atitude deveria ser a de uma antena que tenta, ao máximo possível, pegar o lado bom da vida. Na natureza, nós temos uma antena que é assim: O girassol. Ele se volta para onde o sol estiver. Mesmo que o sol esteja escondido atrás de uma nuvem. Nós temos de ser assim, aprender a realçar o que de bom recebemos. Aprender a ampliar pequenos gestos positivos e transformá-los em grandes acontecimentos. Temos de treinar para sermos girassóis, que buscam o sol, a vitalidade, a força, a beleza.

Por que só nos preparamos para as viagens, e não para a vida, que é uma viagem? Apreciar o amor profundo que alguém em um determinado momento dirige a você, apreciar um sorriso luminoso de alegria de alguém que você gosta apreciar uma palavra amiga, que vem soar reconfortante, reanimadora, apreciar a festividade, a alegria, a risada, e quando estivermos voltando a ficar mal humorados, tristonhos, desanimados, revoltados, que possamos nos lembrar novamente de sermos girassóis.

Selecione o melhor deste mundo, valorize tudo o que de bonito e bom que há nele e retenha isto dentro de você. É este o segredo de quem consegue manter um alto grau de vitalidade interna!!!

Por: Claudio Silva Borges


quarta-feira, 22 de maio de 2013

A Cura Cósmica


A cura cósmica é a recondução do ser humano à sua origem interna, é a consciente unificação da vontade pessoal com a vontade superior do próprio indivíduo. Realiza-se pela sintonia com a realidade espiritual e se inicia quando temos vontade de saber qual é a verdadeira meta da vida.

Esse processo de cura intensifica-se só quando nos entregamos aos níveis internos superiores do nosso ser o que podemos fazer de maneira simples, dirigindo-nos a esses níveis internos da consciência, porém, com toda a sinceridade: Quero ser aquilo para que fui criado. Farei o que for preciso para isso.

Ao nos entregarmos assim à vontade interna do eu superior, podemos desempenhar o papel que nos cabe no universo em que vivemos e entrar em harmonia. E, à medida que essa harmonia chega ao plano físico, as doenças podem ser eliminadas, pois elas surgem justamente quando há desvios no caminho traçado por nós.

Se estivermos preocupados só com a remoção de algum incômodo físico, emocional ou mental, ficamos limitados aos problemas da personalidade e, assim, impedimos que ocorra uma cura verdadeira, não-paliativa.

Devemos aproximar-nos da cura cósmica com humildade, em um estado interno de silêncio, de imparcialidade diante do que desconhecemos. Devemos aprender a calar e observar.

Calar significa não criar expectativas. Se já nos oferecemos, nosso eu superior nos escutou. Na verdade, sabia das nossas necessidades antes de a ele nos dirigirmos.

Observar é estarmos atentos para perceber o que o eu superior quer de nós, o que devemos mudar. Se há enfermidade, é porque não estamos praticando aquilo para que fomos criados.

Nenhum curador pode resolver nosso problema se não nos tranformarmos. Na verdade, para a cura se tornar efetiva, a forma de agir da medicina comum deve complementar-se com procedimentos que considerem o ser como um todo e o levem a se harmonizar com realidades profundas.

O curador espiritual transcede os aspectos materiais do paciente. Para isso interage com leis internas. O trabalho do curador começa no seu próprio ser: ele tem de sanar suas desarmonias antes de se tornar veículo de cura para os demais. Somente quando começa a se unir à vontade superior dentro de si mesmo é que passa a transmitir a energia de cura a que nos estamos referindo.

Há médicos e terapeutas que se tornam curadores. Há, também, curadores que deixam de sê-lo por usarem a energia de cura com propósitos egoístas, por explorarem comercialmente o seu trabalho.

Enquanto a medicina e a terapia normais são legalmente exercidas mediante pagamento, a cura cósmica é incompatível com qualquer tipo de retribuição. Dar de graça o que de graça se recebe é uma lei expressa por Jesus, um curador, e essa lei continua a reger o serviço de todos os curadores autênticos.

Praticamente não há, na superfície da Terra, quem não precise de cura. Por isso, há na Terra centros suprafísicos dedicados à cura cósmica, alguns dos quais foram revelados. Esse é o caso de Aurora, civilização não-física que está na área intra-terrena do Uruguai e cuja radiação chega à superfície. Não há limitações para a cura cósmica: ela se dá além das dimensões materiais. Assim, se tivermos a intenção de realizar a vontade do nosso eu superior, estabelecemos contato telepático com centros como Aurora, não importa que estejamos em outras dimensões da consciência.

Se estivermos com essa atitude correta, a energia de cura pode tornar-se realidade para nós. Entre os recursos de que dispomos para entrar em contato com esse nível de cura, os mais poderosos e próximos de nós são a fé e a devoção ao que é o mais elevado que possamos conceber.


Da Série Sínteses de palestras de Trigueirinho
"A solução está pronta"
Irdin Editora


segunda-feira, 20 de maio de 2013

Seres humanos podem tirar energia de outras pessoas



As pessoas podem ROUBAR energia de outros seres humanos da mesma maneira que AS PLANTAS fazem.

Uma equipe de pesquisa biológica na Universidade de Bielefeld, na Alemanha fez uma descoberta revolucionária que mostra que as plantas podem obter uma fonte alternativa de energia a partir de outras plantas.

Esta descoberta pode também ter um grande impacto sobre o futuro da bioenergia eventualmente fornecendo a evidência de mostrar que as pessoas também “recolhem a energia de outras pessoas em grande parte da mesma maneira que as plantas.

Tradução e imagens: Thoth3126@gmail.com
http://www.fourwinds10.net



Michael Forrester – Prevenção de Doenças. Tempos de DESPERTAR

Os membros da equipe de pesquisa biológica do professor Dr. Olaf Kruse  confirmou pela primeira vez que uma planta, a alga verde Chlamydomonas Reinhardtii, não só se envolve no processo de fotossíntese, mas também tem uma fonte alternativa de energia: pode drená-la de outras plantas. Os resultados da pesquisa publicados pela revista Nature foram divulgados nesta semana na revista de renome, a  Nature Communications.

As flores precisam de água e luz para crescer e as pessoas não são diferentes. Nossos corpos físicos são como esponjas, absorvendo o meio ambiente. ”É exatamente por isso que há certas pessoas que se sentem desconfortáveis em frequentar grupos específicos onde há uma mistura de energia e emoções (de pessoas diferentes)”, disse a psicóloga e curadora Dra. Olivia Bader-Lee.


A alga Chlamydomonas reinhardtii

Plantas produzem a fotossíntese do dióxido de carbono, água e luz. Em uma série de experimentos, o Professor Dr. Olaf Kruse e sua equipe cultivou a microscópica alga verde da espécie Chlamydomonas reinhardtii e observaram que, quando confrontados com a falta de energia, estas plantas unicelulares podem extrair energia do seu vizinho vegetal  como consequencia. A alga  secreta enzimas (enzimas chamadas de celulose) que “digerem” a celulose, quebrando-a em componentes menores e açúcar.
Estes são depois transportados para dentro das células da planta e transformados em uma fonte de energia: assim essa alga pode continuar a crescer. ”Esta é a primeira vez que tal comportamento foi confirmado em um organismo vegetal”, diz o professor Kruse. ”Estas algas poderem digerir a celulose contradiz todos os livros até aqui escritos. Até certo ponto, o que estamos vendo é que plantas comem plantas“. Atualmente, os cientistas estão estudando se este mecanismo pode também ser encontrado em outros tipos de alga. Descobertas preliminares indicam que este é o caso.

Crie, visualize uma imagem de um sol de ouro claro vários metros acima da sua cabeça e deixe-o ser um ímã, atraindo toda a sua energia de volta para ele (e purificando-a na energia da cor do ouro). Em seguida, visualize-o através do topo de sua aura sobre a cabeça e em seu espaço corporal, liberando sua energia de volta em seu espaço pessoal.


“Quando os estudos de energia se tornarem mais avançados nos próximos anos, vamos finalmente ver isso traduzido para os seres humanos também”, afirmou Bader-Lee. ”O organismo humano é muito parecido com uma planta, extrai energia necessária para alimentar os estados emocionais e isso pode energizar essencialmente células ou aumentar o cortisol e catalizar (alimentar) células, dependendo do gatilho emocional”.

Bader-Lee sugere que o campo da bioenergia esta agora sempre em evolução e que os estudos sobre o mundo vegetal e animal, em breve traduzirão e demonstrarão o que metafísicos sempre souberam – que os seres humanos podem curar uns aos outros simplesmente através de transferência de energia, assim como as plantas o fazem. ”O ser humano pode absorver e curar através de outros seres humanos, animais e qualquer parte da natureza. É por isso que estar perto da natureza é frequentemente tonificante, curativo  e energizante para tantas pessoas “, concluiu.


Aqui estão cinco ferramentas de energia simples para usar para limpar o seu espaço e evitar que  a sua energia seja drenada ao  liberar a energia das pessoas:

Permanecer centrado e aterrado. Se você está centrado em seu eu espiritual (Eu Superior – em vez de seu analisador ou ego), você vai sentir imediatamente quando algo mudar energeticamente dentro do seu espaço. Se você está  totalmente centrado, você pode facilmente liberar a energia de outras pessoas e emoções para baixo o cabo de aterramento com a sua intenção.

Estar em um estado de não-resistência. O que resiste quebra. Se você se sentir desconfortável em torno de uma determinada pessoa ou de um grupo, não apele para a resistência como uma forma de se proteger, pois isso só vai manter a energia estranha presa em seu espaço e/ou aura. Desloque-se pelos ambientes em um estado de não-resistência, imaginando que seu corpo é claro e transparente como o vidro ou água clara (n.t. ou de pura LUZ). Dessa forma, se alguém jogar alguma negatividade em você, ele vai passar através de você (sem afetá-lo).

O Corpo humano, os chakras, as linhas de meridiano de energia e a AURA: a “árvore da vida”…

Seja dono do seu espaço vital, da sua aura pessoal. Cada um de nós tem uma aura energética própria em torno do nosso corpo. Se voce não possuir este espaço pessoal voce se torna vulnerável para energia externa entrar nela. Torne-se consciente dos limites de sua aura (cerca de um comprimento de seu braço longe de seu corpo a toda a volta, acima e abaixo), como forma de possuir o seu espaço pessoal.

Dê a si mesmo uma limpeza energética. A cor dourada tem uma vibração elevada que é útil para limpar condições energéticas do exterior. Imagine um bocal com um chuveiro dourado no topo de sua aura (a poucos metros acima de sua cabeça) e ligue-o, permitindo que a energia do amarelo ouro flui através de sua aura e espaço total do corpo e se libera até o seu aterramento.

Você vai se sentir imediatamente limpo e revigorado. (n.t. resultados surpreendentes e tão ou mais importantes podem ser obtidos apenas se voce visualizar a cor violeta ao invés do dourado banhando a sua aura e corpo físico, ou de outra pessoa a quem voce tenha afeto e que precise de ajuda).



Chame de volta a sua energia. Quando temos a nossa energia em nosso próprio espaço, há menos espaço para a energia do outro para entrar. Mas quando nos concentramos em outras pessoas e projetos é que às vezes espalhamos nossa energia ao redor. Crie e visualize uma imagem de um sol de ouro claro (ou violeta) vários metros acima da sua cabeça e deixe-o ser um ímã, atraindo toda a sua energia de volta para ele (e purificando-a na energia da cor do ouro). Em seguida, visualize-o através do topo de sua aura e em seu espaço corporal, liberando sua energia de volta em seu espaço pessoal.

Sobre o autorMichael Forrester  é um conselheiro espiritual praticante e é um palestrante motivacional para corporações desde o Japão, Canadá e nos Estados Unidos.

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Fonte AQUI


terça-feira, 14 de maio de 2013

O Segredo de Krishnamurti...


"J Krishnamurti, um dos maiores filósofos e grande mestre espiritual indiano, proferiu palestras e trabalhou quase continuamente por todo o mundo durante mais de 50 anos, tentando
transmitir por meio das palavras – que representam o conteúdo – o que está além delas, além do conteúdo.
Numa de suas apresentações, já no final de sua vida, ele surpreendeu o público perguntando: Vocês querem conhecer o meu segredo?”

Todos os presentes ficaram atentos. Muitas pessoas na platéia vinham acompanhando suas palestras ao longo de 20 ou 30 anos e ainda não haviam conseguido captar a essência do
seu ensinamento.

Por fim, depois de todos aqueles anos, o mestre lhes daria a chave para a compreensão: “Este é o meu segredo: eu não me importo com o que acontece, disse ele.

Como ele não explicou mais nada, desconfio de que a maior parte de seu público ficou ainda mais perplexa do que antes.

As implicações dessa simples afirmação, entretanto, eram profundas.

O que está implícito quando dizemos que não nos importamos com o que acontece? Simplesmente que no nosso interior estamos alinhados com o que acontece. “O que acontece” refere-se, é claro, à especificidade do momento, que é sempre como é.

Trata-se de uma menção ao conteúdo, à forma que esse momento assume. Estarmos alinhados com O QUE É significa estarmos numa relação de não-resistência interna com os acontecimentos.

Isso significa não rotular essa realidade mentalmente como boa nem má, e sim deixa-la ser o que é. Isso quer dizer que não devemos mais agir para provocar mudanças nas nossas vidas? Ao contrário.

Quando a base para as nossas ações é o alinhamento interior com o momento presente, elas se tornam fortalecidas pela inteligência da Vida em si."

Eckhart Tolle em O Despertar de uma nova Consciência




segunda-feira, 13 de maio de 2013

A Magica da Paz Interior


Cada um de vocês que está lendo isto, é uma semente do Novo Tempo. Cada um de vocês contém a mágica da paz interior. Enquanto trazem o seu foco e atenção para cuidar desta semente em seu interior, vocês a vêem crescer e se expandir.
Quando a paz se desenvolver dentro de vocês, perceberão mais e mais a sua atenção se afastando da violência e dos conflitos do desamor. Enquanto cada ser cultiva a semente da paz interior, a paz e o amor se tornam a principal vibração no mundo.



Thoth3126@gmail.com
DL ZETA - http://www.celestialvision.org

Enquanto um Novo Tempo começa a se manifestar no Planeta Terra, muitos estão recebendo agora visões de um tempo tranqüilo e aparentemente mágico, quando cada ser se sente amado e íntegro em si mesmo. O panorama deste novo mundo pode parecer muito diferente do mundo que vocês vêem a sua volta hoje. Neste novo mundo, as guerras e a fome se tornarão extintas.

Cada pessoa existe nas freqüências do amor e da paz, e alegremente serve como um zelador sábio e amoroso da Terra e de todos os seus habitantes. Neste mundo, cada pessoa é abundante na riqueza do seu espírito e a partir deste espaço de infinita riqueza, cada um tem muito a dar.

Imaginem uma sociedade onde cada ser desde o nascimento é amado e valorizado pelo dom único que ele é. Este é um mundo onde todos os reinos da vida – humano, planta, animal e mineral – são valorizados e respeitados pela centelha do espírito que eles são. Imaginem todo o Planeta Terra enviando uma vibração radiante de amor ao universo.



Vocês Vieram Aqui Para Ancorar A Paz e o Amor

Isto pode parecer em total contraste com o mundo que vocês vêem ao seu redor hoje, onde o sofrimento e a falta de amor rodopiam a sua volta. Vocês podem se encontrar questionando por que escolheram nascer em um plano energético tão denso. A resposta é simples. Vocês vieram aqui para ancorar as energias do Novo Tempo, onde a paz e o amor são as freqüências fundamentais. Isto pode parecer uma tarefa monumental dado o atual panorama do seu mundo, entretanto, a sua própria experiência deste Novo Tempo, já é uma semente que cresce dentro de vocês.

Cada um de vocês que está lendo isto, é uma semente do Novo Tempo. Cada um de vocês contém a mágica da paz interior. Enquanto trazem o seu foco e atenção para cuidar desta semente em seu interior, vocês a vêem crescer e se expandir. Quando a paz se desenvolver dentro de vocês, perceberão mais e mais a sua atenção se afastando da violência e dos conflitos do desamor. Enquanto cada ser cultiva a semente da paz interior, a paz e o amor se tornam a principal vibração no mundo. A paz mundial é um reflexo da paz interior individual. Concentrar-se no conflito nunca os levará a um espaço de paz interior.

TRANSFORMANDO AS ENERGIAS DO DESAMOR

Enquanto a semente da paz cresce dentro de vocês, assim também se desenvolve a consciência das suas habilidades que vocês possuem para transformar quaisquer densidades que encontrarem. Vocês podem escolher transformar o que percebem a sua volta com a luz da sua compreensão espiritual. Quando observarem aqueles que estão presos na guerra e na desarmonia, vejam a alma que está aprendendo a valorizar a paz, experienciando o seu oposto.

Cada um de vocês, no curso de sua evolução pessoal, passou pelo mesmo corredor. Ao invés de condenarem aqueles que lutam na guerra interior, os vejam através dos olhos do espírito, com amor e compaixão. Isto lhes permite permanecer em um espaço de paz interior. A partir deste espaço de paz interior, vocês são capazes de manter um espaço tranqüilo para todos os outros entrarem. É assim que vocês ancoram a paz no Planeta Terra.

A PAZ INTERIOR E O CULTIVO DOS DONS INTERNOS

Existir na freqüência do amor e da paz é o alicerce para o desenvolvimento das tecnologias avançadas internas. Quando o seu coração e mente estão abertos, os seus pensamentos e emoções estão serenos e calmos. O nível emocional existe entre as suas mentes conscientes e subconscientes, servindo como um zelador. Isto é por projeto.


Uma Merkabah

Até que uma pessoa entre em um espaço de paz e de amor dentro dela mesma, ela não ganhará o acesso à vasta gama de habilidades avançadas que residem em seu Eu Superior. Quando vocês existem em um espaço interior tranqüilo, são capazes de viajar à vontade entre as suas mentes conscientes e subconscientes.

Deste modo, vocês fortalecem diariamente a ponte (Antakarana) para a consciência mais elevada, até que alcancem o nível onde os dois aspectos do seu ser (suas verdadeiras almas-gêmeas interiores) são plenamente unidos. Este é o ponto onde o Céu e a Terra se tornam um. Quando vocês se unem a sua consciência mais elevada, experienciam uma consciência intensificada que ativa dons internos avançadas de telepatia, clarividência e clariaudiência.

Vocês encontrarão pessoas que se apresentam em sua vida, que aprenderão com vocês e compartilharão com vocês as dádivas de seu próprio conhecimento interior. Com o decorrer do tempo, vocês se unirão para criar um campo energético radiante (Merkabah Coletivo) para ancorar e ampliar as freqüências do amor e da paz no planeta.

Este processo já começou, enquanto muitos de vocês estão aprendendo agora a existir nas freqüências do amor e da paz, unindo as suas almas gêmeas interiores, e conquistando o acesso aos dons internos que lhes permitem ativar e se envolver na plena gama do seu ser, tornando-se efetivamente o Espírito encarnado na Terra.

A “mágica” desta transição é ativada no momento em que vocês desviam o seu foco do conflito e do tumulto e começam a cultivar e cuidar da semente da paz interior dentro de vocês.

Para mais informações, visitem: http://www.celestialvision.org

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

O corpo é um espelho de nossas crenças



Por Louise L. Hay


Embora muitas pessoas me vejam como alguém com o poder de curar os outros, eu não curo ninguém.

Meu trabalho é ajudar as pessoas a compreenderem como seus pensamentos (por mais sutis que nos pareçam) criam, constantemente, suas próprias experiências de vida - todas elas, tanto as boas quanto as que chamamos de más experiências.

Você já se viu indo para o trabalho remoendo ressentimentos em relação a um colega ou alimentando sua insegurança por causa de uma tarefa que lhe foi solicitada?

É um exemplo simples, mas que ajuda a entender o que afirmo. Se, em vez de pensar negativamente, você procurasse pensar nas razões que poderiam ter levado o companheiro de escritório à atitude agressiva, e imaginasse formas afetuosas de resolver o conflito, seu encontro com ele poderia gerar uma aproximação feliz para ambos.

Se, em vez de inventariar suas próprias falhas, você tomasse consciência de sua capacidade e repetisse para si que poderia realizar a tarefa solicitada com sucesso - pedindo ajuda se precisasse, provavelmente você a desempenharia com outro ânimo e competência.

Nossos pensamentos podem, da mesma forma, estar contribuindo para o bem-estar ou para o mal-estar de nossos corpos.

Não queremos ficar doentes e, no entanto, precisamos de cada doença que contraímos.

É a maneira que nossos corpos encontram para nos dizerem que estamos com uma idéia errada, com uma percepção falsa, e que precisamos mudar nossa forma de pensar.

Tenho uma amiga que precisou passar por uma pneumonia grave para concluir que era indispensável mudar seu ritmo de vida e fazer uma terapia que a ajudasse a rever seus relacionamentos e assim cada um de nós precisa as ou muitas vezes passar para acordar.

Há pessoas que usam a doença como forma de não assumir compromissos (e incosncientemente...), mantendo-se permanentemente numa situação fragilizada.

Cada doença é uma lição que precisamos aprender.

Por favor, não fique só reclamando: "quero me livrar desta doença."

Isso não vai trazer a cura que você deseja e você não vai aprender a lição de que necessita. Só levará a outras experiencias mais a frente, contraíndo mais outras doenças diferentes, depois desta.

Não se coloque também numa atitude defensiva, como se a doença fosse uma espécie de acusação. Não se trata de condenar nem de sentir nenhuma culpa.

Tanto na doença quanto em qualquer situação de vida, o importante é observar o que está acontecendo conosco para entender o que precisa ser libertado e transformado.

Então eu lhe digo: é hora de se curar, de tornar sua vida e seu corpo íntegros, que significa que você deseja investir na sua saúde.

Eu sei que você tem, dentro de si, tudo de que precisa para conseguir isso.

Quando você começar a compreender o processo que leva à saúde ou à doença, será capaz de assumir o controle consciente das mudanças que deseja fazer.

É um processo muito emocionante que vai se tornar uma das aventuras mais felizes da sua vida.

Acredito que existe um centro de sabedoria dentro de cada um de nós e que, quando estamos prontos para fazer mudanças positivas, atraímos o que é necessário para nos ajudar.

Pode ter certeza de que alguma coisa dentro de você se transformou e o processo de cura já começou.

Pare um instante a leitura e diga em voz alta: Eu já comecei o meu processo de cura.

O corpo é um espelho das nossas crenças e dos nossos pensamentos mais íntimos.

O corpo está sempre conversando conosco. É preciso aprender a escutar o que ele tem a dizer.

Cada célula reage a cada pensamento seu, a cada palavra que você pronuncia.

Por isso, se prolongamos durante muito tempo determinadas formas de pensar e de falar, elas irão produzir comportamentos e posturas corporais, assim como um maior ou menor bem-estar.

Suas palavras e pensamentos contribuem para sua saúde ou sua doença.

Uma pessoa que está sempre com o rosto fechado provavelmente não tem muitos pensamentos alegres e amorosos. Os rostos e corpos dos mais velhos mostram claramente como foi sua vida e seus comportamentos.

Pare um pouco e pense: que aparência eu vou ter quando entrar na terceira idade?

Como acredito que todos nós nascemos com o direito de ser completamente saudáveis e satisfeitos em todas as áreas de nossas vidas, quero ajudar você a conquistar esse direito agora.

Algumas das coisas que vou sugerir talvez pareçam simples demais, mas fique sabendo que estas idéias foram testadas muitas vezes com enorme sucesso.

Elas funcionam de verdade.

Antes de continuar a ler este texto, repare no seu corpo.

Coloque-se numa posição confortável, respire fundo e procure relaxar.

Abra-se para acolher todas as idéias, aceitando apenas as que se aplicam ou fazem sentido para você.

Toda doença é uma criação própria.

É claro que não dizemos quero ter tal doença, mas criamos um Ambiente mental que faz com que a doença apareça e se desenvolva.

Volto a repetir: nossos diálogos interiores provocam reações em cada célula do corpo.

Ouvi um médico dizer recentemente: "Se um cirurgião operar um paciente sem fazer coisa alguma para ajudar a descobrir e curar a causa da doença, ele estará apenas adiando o problema, pois o paciente criará um outro mal-estar."

Não basta tratar o sintoma. Precisamos eliminar a causa da doença.

E para isso precisamos penetrar no lugar, dentro de nós mesmos, onde o processo teve início.

Somos profundamente responsáveis por todas as experiências por que passamos em nossas vidas.

Tanto as melhores quanto as piores.

Porque, como já disse, somos nós que criamos nossas experiências através dos pensamentos que temos e das palavras que pronunciamos.

O universo apóia completamente nosso diálogo interior.

Nosso subconsciente aceita como verdade aquilo em que escolhemos acreditar.

Isto significa que o que acredito ser verdade a meu próprio respeito e a respeito da vida se tornará verdade para mim.

Essa é uma escolha que você faz.

É claro que os pensamentos vêm à cabeça sem nosso controle, mas, ao reconhecê-los, você pode alimentá-los ou procurar desapegar-se deles, tentando olhar a realidade de outra perspectiva.

Temos também o impulso de pronunciar certas palavras, mas somos capazes de silenciá-las ou substituí-las por outras mais amorosas, impregnadas de compreensão e tolerância.

O que pensamos e sentimos a respeito de nós mesmos e de nossa vida formou-se desde criança, pelas reações e comportamentos dos adultos que nos rodeavam.

Assim, se você viveu com pessoas assustadas (MEDO) ou com pessoas infelizes (mesmo que num comportamento sutil), aprendeu uma porção de coisas negativas a seu próprio respeito e a respeito da vida.

E é possível que ainda acredite nelas (crenças assimiladas no piloto automático).

Não estou dizendo isso para que culpemos nossos pais. Eles provavelmente foram vítimas de seus próprios pais e não podiam nos ensinar o que não sabiam.

Se sua mãe não gostava dela mesma e se seu pai não sabia ser carinhoso e atento, eles não teriam condições de ensinar você a se amar e a se tratar com carinho e atenção.

Por mais bem intencionados que fossem.

Escolhemos nossos pais. Cada um de nós decide encarnar neste planeta em épocas e locais específicos. Fazemos assim porque estamos neste mundo para aprender as lições que nos farão avançar em nosso caminho espiritual.

Para isso, escolhemos nosso sexo, nossa cor, nosso país e as pessoas que nos farão ter as experiências de que precisamos para evoluir.

Muitas vezes, quando crescemos, acusamos nossos pais e nos queixamos: "foi você quem fez isto comigo, a culpa é sua".

Mas, na verdade, nós os escolhemos, porque era com eles que podíamos viver aquilo que queríamos aprender a superar.

Passamos a vida criando experiências que combinem com as crenças adquiridas na infância.

Olhe para trás e observe quantas vezes você passou pelos mesmos tipos de relacionamentos e pela mesma qualidade de problema.

É bem possível que você tenha criado essas experiências repetidamente porque elas refletem o que você pensa a seu respeito.

Mas não adianta ficar remoendo os problemas do passado, porque é o momento presente que importa.

O que aconteceu no passado, até este momento, foi criado por você, com seus próprios pensamentos e antigas crenças, sem que você se desse conta.

Mas o que você escolhe pensar, acreditar e dizer hoje, neste exato lugar, neste exato momento, está criando o seu futuro.

Seu diálogo interior de agora está criando o seu amanhã, a semana que vem, o próximo mês e o ano que vem.

Então, preste atenção no que você está pensando neste instante. Você quer que este pensamento crie o seu futuro?

Ele é negativo ou é positivo? Observe, preste atenção.

Não existe certo ou errado no que pensamos, e volto a dizer que não quero nunca explorar o sentimento de culpa. Pelo contrário, quero eliminá-lo, porque ele paralisa e não faz crescer.

Estou querendo apenas que você entre em contato com o que está pensando, porque, em geral nós tomamos muito pouca consciência do que se passa em nossas mentes e em nossos corpos.

É preciso prestarmos atenção quando ficamos doentes ou quando sentimos dor.

E, se não sabemos o que está se passando dentro de nós, como poderemos mudar?

Enviado por email pela amiga Cris.
Obrigada Cris.
Beijos, Sô.




terça-feira, 7 de maio de 2013

Adentrando o Santuário Interior



Em meio a toda esta atual agitação causada pela vertiginosa expansão tecnológica, evidenciando-se como destaque o velho e brutal bombardeio incessante da mídia… é natural que a consciência humana fique como que hipnotizada… ancorada somente na periferia dos seres! Ou seja, a maioria das pessoas se encontra apenas circulando ao redor dos seus “núcleos”, centro de Luz onde a ‘Verdade’, o verdadeiro estado de ‘Paz’ e o ‘Amor Maior’ reinam... absolutos!

Assim como as mariposas circulam ao redor das lâmpadas dos postes, praticamente sem consciência de si mesmas ou do verdadeiro significado de sua existências, nunca antes Deus esteve tão “lá fora”, como nestes tempos, ao menos para a grande maioria da humanidade… considerando que estes “deuses” sejam a representação da força que move e orienta 'externamente' a vida das pessoas: É o “deus cifrão”, o “deus auto-criado”, o “deus ego”… Os quais, felizmente, estão com os seus dias contados!

À parte de tais distrações ou devaneios da consciência, caminha o processo cósmico da “separação do joio e do trigo”, fenômeno este que vem ‘fortalecendo opostos’, assim como por um lado o extremo materialismo, a rebeldia dos que já sentem estar com as “malas prontas”, rumo ao exílio extra-planetário, o que consequentemente produz um aumento significativo da impaciência e finalmente, da própria violência; e por outro, uma busca consciente por parte daqueles milhões de pessoas mais sensíveis que, em seu íntimo, reconhecem a necessidade de cultivar o Amor (não endereçado) e o Perdão... indo bem mais além, transcendendo mesmo... o aparente caos que aí se apresenta!

Nunca antes a oportunidade foi tão grande para reconhecermos o Grande Objetivo de estarmos vivendo… e toda ‘força transmutadora’ que se encontra nas entrelinhas dos grandes livros deixados pelos Seres Iluminados, assim como a Bíblia Cristã, os Textos Tibetanos, Budistas, o Mahabharata, o Alcorão, o Evangelho de Jesus Cristo segundo os Apóstolos, etc. Trata-se da ‘linguagem universal’ que somente pode ser entendida sob a ótica do Amor... trazendo apenas ‘ unificação’… jamais os ímpetos da divisão egoica! Estamos caminhando para um novo e singular estado vibratório da consciência, cujo epicentro já começa a deixar de ter como sede o cérebro, para fluir como Luz, Luz Total e Única… do centro de cada Coração!

Para que um Ensinamento seja compreendido, necessário se torna a transcendência do velho e arraigado hábito da “análise cerebral”; por exemplo, o primeiro mandamento da Bíblia Cristã diz: “Ama a Deus sobre todas as coisas”… Mas como seria possível amar algo que não se conhece? Então surge outra máxima: “Conhece-te a ti mesmo”, mas conhecer o quê? Minhas falhas? Não, estas devem ser apenas ‘reconhecidas’… e como meros resultados de tentativas obsoletas (furadas) de auto-direção, cujo piloto tem sido, ao longo dos últimos milênios… o nosso limitado intelecto!

Então, como posso conhecer a Deus, para logo amá-lo? Segundo os Mestres Ascensionados… muito simples: Passe a entrar em contato e a conhecer o que de melhor existe em teu interior, que te proporcionou a Vida e a mantém; ou seja, aquela Essência da qual todos fomos criados “à imagem e semelhança”! Dedique alguns minutos do teu dia, todos os dias, a sentir a Presença que busca expressar-se… como manifestação de Amor, de Paz, de Sabedoria e de Poder de realização... e logo não haverá como deixar de amar o Amor, pois aprendemos com Ele através da Sua própria Harmonia e maravilhosa capacidade de permear, de imprimir a mais alta vibração possível… seja a nível de matéria... e como forma de ascensão da consciência, da amplificação do espírito de fraternidade, arauto da Unicidade!

No "Livro de Ouro de Saint Germain" o Mestre diz: "Nunca é demais o esforço em salientar a importância de meditardes, tanto quanto possível no "EU SOU" como sendo a Poderosa Presença Ativa de Deus em vós, em vosso lar, em vosso mundo, em vossos negócios. Cada vez que respirais, é Deus em Ação em vós. Vossa faculdade de expressar ou emitir pensamentos e sentimentos é Deus agindo em vós. como sois dotados de livre-arbítrio, depende unicamente de vós qualificar bem ou mal a energia emitida por vossos pensamentos e sentimentos, e determinar como essa energia agirá por vós."

E se eu quiser falar com Deus, assim como diz certa música, além de ficar a sós… tenho que limpar o ambiente através do qual esta poderosa e imaculada Luz tem buscado manifestar-se; tenho que começar por limpar meu corpo de todas as toxinas e o meu coração das toxinas emocionais, gerando liberdade... em humilde postura perante a Extensão Divina que me anima... e mantém! Começar o aprendizado da relaxação e da sintonia interior… a dissolver minhas resistências, a ser mais humilde na Entrega… a romper com meus velhos padrões de pensamento, é construir um ambiente de absoluta Paz e Amor… digno de ser chamado: “Santuário Interior”!

Fonte AQUI

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Cidades Annunaki encontradas na Africa

Três grandes cidades, 60 x 60 milhas (96×96 quilômetros) cada, uma das quais incluía Grande Zimbabwe


Em 15 outubro de 2012 o Editor e Produtor Michael Tellinger (à direita ao lado da pegada gigante) discutiu seu estudo de ruínas antigas na ponta sul da África, que ele acredita que estejam associados com uma civilização desaparecida que visitantes Extraterrestres, conhecidos no mundo antigo como Annunaks, criaram há mais de 200 mil anos atrás, quando eles lá estiveram, no sul da África, para extrair ouro. …


Tradução e imagens: Thoth3126@gmail.com
http://www.forbiddenknowledgetv.com


DiscloseTruthTV

As ruínas, que ele esta investigando juntamente com Johan Heine, consiste em milhares de estruturas de pedra cobrindo uma grande área. As estruturas mostram evidências de sua extrema antiguidade através da erosão e do crescimento de microorganismos (tipo pátina), ele detalhou. Uma das ruínas mais importantes a que ele se refere como “Calendário de Adão”, um calendário de pedra monolítica que poderia marcar a passagem do tempo pelo dia.


O local da descoberta das ruínas, no sul do continente africano está de acordo com as narrativas de culturas antigas da Mesopotâmia.

Os Annunaki cruzaram seu próprio ADN com a genética humana para criar trabalhadores (o homem atual, o Adão e a Eva de barro) das minas de ouro no sul da África, Tellinger disse, fazendo referência ao trabalho de tradução da escrita suméria publicada nos livros de Zecharia Sitchin. Entre as ruínas existem formas hexagonais agrupados em conjunto como favos de mel (como numa colméia), que ele especula que poderiam ter sido utilizados como tanques de clonagem.


O Relógio de ADÃO, clique na imagem c/botão direito para ampliar.

Além disso, ele sugeriu que muitas das estruturas feitas de pedras que contêm quartzo, foram utilizados como dispositivos de energia para os grandes assentamentos de mineração. Ao estudar a área usando mapas aéreos, Tellinger determinou que havia três grandes cidades com cerca de 60 x 60 milhas cada um, uma das quais incluía a Grande Zimbabwe. Entre as ruínas, as primeiras pirâmides podem ser encontrados, e os detalhes esculpidos em algumas das rochas incluem o símbolo Ankh – milhares de anos antes que a civilização egípcia os usasse, relatou ele.

Veja o vídeo: 200,000 Year Old Anunnaki Cities Discovered in Africa


Biografia: Michael Tellinger é um cientista, no verdadeiro sentido da palavra, nunca se afastando de questões controversas e examinando meticulosamente cada pista.

Depois de uma obsessão de longos 30 anos de compromisso com as origens da humanidade e as anomalias genéticas da nossa espécie, ele escreveu o livro Slave Species of God (Espécies Escravas de Deus).

Quando Johan Heine expos o mistério das ruínas de pedra da África do Sul com Michael em 2007, eles começaram um processo irreversível de pesquisa que levou Michael a algumas conclusões científicas surpreendentes e na realização de mais dois livros, Adam’s Calendar e Temples of the African Gods (Calendário de Adão e Templos dos deuses Africanos).

Os Anunnaki (também transcrito como: Anunna, Anunnaku, Ananaki e outras variações) são um grupo de divindades encontradas nas culturas antigas da Mesopotâmia (ie, sumério, acádio, assírio e babilônico). O nome é escrito de várias formas “da-nuna”, “da-nuna-ker-ne”, ou “da-freira-na”, que significa algo do tipo “os de sangue real” ou “príncipes da realeza”.

Sua relação com o grupo de deuses conhecido como Igigi não é clara pois “às vezes os nomes são usados como sinônimos, mas no mito da inundação descrito em Atra-Hasis, os Igigi são a sexta geração dos deuses que têm de trabalhar para os Anunnaki, rebelando-se após 40 dias e substituídos com a criação dos (escravos) seres humanos.


Palavras de Michel Tellinger sobre a pegada de deus: “Eu gostaria de compartilhar com vocês o que poderia ser uma das melhores peças de evidência de que havia gigantes na Terra há muito, muito tempo atrás. Os geólogos têm se maravilhado com esta cópia de pé gigante em granito bruto, com cerca de 4 metros de comprimento. Este é um lugar profundamente sagrado, místico e espiritual entre os guardiões do conhecimento africano e por isso deve permanecer intocado. Essa marca de pé é carinhosamente conhecida como a pegada de Deus. Tem cerca de 1,20 metros de comprimento, a pessoa que a teria deixado para trás deve ter sido de cerca de 24 pés ou 7, 5 m de altura. Este local na África se apresenta a nós com um dilema real e um profundo mistério que precisa ser resolvido”.

Segundo os mitos Assírio e babilônico mais tardio, os Anunnaki eram filhos de ANU e KI, deuses irmão e irmã, eles próprios sendo os filhos de Anshar e Kishar (Eixo do céu e o Eixo da Terra, os pólos Celestiais), que por sua vez eram os filhos de Lahamu e Lahmu (“os enlameados”), nomes dados aos guardiões do templo do Abzu em Eridu, o local em que a criação do homem/mulher, o Adão e a Eva de barro teria acontecido. Finalmente, Lahamu e Lahmu foram os filhos de Tiamat, a deusa do Oceano e Abzu o Deus de Água Doce.
Saiba (informe-se) mais em:
http://thoth3126.com.br/nibiru-o-genesis-e-adao-e-eva/
http://thoth3126.com.br/maldek-e-nibiru-mais-dois-planetas-de-nosso-sistema-solar/
http://thoth3126.com.br/o-genesis-e-a-epopeia-de-gilgamesh/
http://thoth3126.com.br/conselho-de-nibiru-parte-i/
http://thoth3126.com.br/conselho-de-nibiru-parte-ii/
http://thoth3126.com.br/nibiru-o-livro-perdido-de-enkiea/
 
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

SAINT GERMAIN. Reflexões sobre o “Conde”, o ‘Mestre Ascensionado’… e a sua Missão

Autor da imagem - Francisco Gomes(Divina Presença) - Fonte AQUI


"...Meus diletos amigos, percebo vosso pensamento, mais do que de costume, dirigido a mim, no dia de hoje, 1º de maio, e saúdo-vos com a poderosa Bênção de Luz que envio ao vosso mundo. O caudaloso mar de energia que faço afluir em vossos corações (faço-o sempre que pensais em mim) serve para avivar o esplendor de vossa Luz. ..."

Trechinho extraído do livro "Discursos de Saint Germain" - pág 41 - Ponte Para a Liberdade.



O 1º de Maio é conhecido como o Dia da Ascensão de Saint Germain, se quiser saber mais a respeito clique AQUI.

Abraços de Luz Violeta.




Reflexões sobre o “Conde”, o ‘Mestre Ascensionado’… e a sua Missão

São bem conhecidas algumas histórias interessantíssimas sobre o “Conde de Saint Germain”, seus extraordinários feitos, bem como sua misteriosa e longa vida, cujo nascimento tem sido um grande enígma e suas “supostas mortes”, sempre acompanhadas por uma sequência interminavel de surpreendentes reaparições, “em carne e osso”, em distintos lugares e momentos da história humana… alguns deles ao mesmo tempo. Sua misteriosa vida jamais pôde ser explicada, pelo menos até bem recentemente, quando certos “mistérios ocultos” foram liberados para o conhecimento externo da humanidade.

Neste artigo, o qual dedico à Vida deste Grande Mestre, é minha proposta a todos render-lhe uma justa homenagem e, para isto, acredito que nada melhor do que propor aos amigos do Projeto Luz Consciência uma reflexão conjunta sobre sua Missão, bem como considerar alguns episódios importantes, riquíssimos em ensinamentos ocultos, os quais se revelaram ao longo de sua mágica e inspiradora existência. Para que a ‘transcendência’ seja possivel, antes é necessário mudar o foco das perspectivas que, há décadas e mesmo vidas, temos utilizado como orientação pessoal, tenham sido elas aprendidas através da educação herdada, formal ou informal, o que afinal é absolutamente ‘indiferente’… já que pertence a um mesmo quadro estático: Um impulso que não poderia ir além do limitado alcance da “realidade cerebral” e dos vínculos emocionais que temos fortalecido através de tantos conceitos ilusórios.

A vida do Conde de Saint Germain vem demostrar que existe tanto mais a ser considerado nas preciosas vidas de todos os demais seres humanos… Detalhes que ultrapassam nossos mais ousados sonhos, uma vez que todo fruto do intelecto, sem a necessária inclusão do Amor e da Fraternidade, finalmente se cristaliza em uma serie infindável de estáticos horizontes. O Mestre surgiu na juventude e na velhice de muitas pessoas, por varias partes… sempre apresentando a mesma aparência física, associada à sua inconfundivel sabedoria e ao bom humor característico daqueles que se reconhecem eternos. Sabia êle que tudo o que concerne ao ambiente externo e à mente externa é provisório, servindo apenas como experiências destinadas ao despertar e ao fortalecimento do Amor, seja ele a nivel individual ou coletivo. Este, um forte motivo para que deixemos de considerar nossa percepção sobre a vida de forma tão inflexivelmente séria ou patológicamente exigente, já que muito do que “ainda” cremos não passa de ilusão. Porém, isto não tem nada que ver com “irresponsabilidade”… com transferir a carga que nos compete, para as costas dos demais, já que cada qual, a seu devido tempo, tem a sua própria e intransferivel experiência que leva ao conhecimento, ao respectivo aprendizado.

A origem do Conde de Saint Germain jamais foi desvendada e o mistério se fortalecia em função de seus incriveis atributos, assim como ler, falar e escrever fluentemente pelo menos trinta idiomas; conhecer sobre química, medicina e alquimia; ser pintor, escultor, compositor, cantor, pianista e violinista, entre os melhores; a referir-se haver vivido por mais de dois mil anos e que esteve presente na vida de Jesus Cristo e mesmo muito antes dele… Ademais, foi declarado que no ano de 1784 o Conde havia morrido no castelo do Duque Carlos, na Suécia, porém, assim como disse Voltaire em uma carta escrita a “Frederico O Grande”: “O Conde de Saint Germain é o homem que nunca morre e que tudo sabe”. Isto, certamente, porque o Mestre estava permanentemente conectado à sua Voz Interior, à Consciência Cósmica que tudo sabe e que tudo vê, empalidecendo mesmo aos milhares de volumes literários das mais completas bibliotecas do planeta!

Certa vez perguntaram ao camareiro que o acompanhava, se tinha idéia do que o Conde queria dizer com estar vivendo há mais de dois mil anos, ao que o homem respondeu que não poderia afirmar por êle mesmo, pelo fato de “o estar acompanhando somente durante os últimos quinhentos anos”. Depois de sua suposta morte, ocorrida no ano de 1784, o Conde foi visto no mesmo ano em uma conferência muito importante, com a rainha Catalina, da Rússia; depois, em 1793 apareceu à amante do rei Jeanne Dubarry e no século vinte, específicamente no ano 1920, conversou com o Bispo Leadbeater, em Roma. Isto talvez não seja uma surpresa, considerando que aquele homem extraordinário escrevia duas cartas ao mesmo tempo, cada qual com uma das mãos e tratando-se de temas distintos; ademais, quando escrevia duas cartas ao mesmo tempo e sobre um mesmo tema, quando estas eram colocadas contra a luz, se notava que as letras se encontravam perfeitamente sobrepostas, exibindo uma bela e perfeita caligrafia.

Certamente que todas estas habilidades, assomadas à sua incrivel sabedoria, se deviam ao fato de que o Mestre estava permanentemente conectado à sua Voz Interior, à Consciência Cósmica que tudo sabe… que tudo vê!

Participava de altas reuniões nas cortes de cada país, mas jamais o viram comer ou beber; ao invés disto, entretinha os convidados com suas histórias e relatos de personagens ilustres antigos, assim como muitos monarcas, descrevendo com tal precisão suas personalidades e as características de seu tempo, que realmente passava a impressão de que havia sido testemunho ocular, estando lá, naquele tempo e local que transcendiam os séculos.

Quando esteve preso, escreveu seu famoso livro “A Santíssima Trinosofia”, cujo trecho logo ao inicio assim dizia: “Um espírito aéreo atravessou as paredes que me separam do mundo resplandecente de luz. Êle se apresentou diante de mim, fixou o término de meu cativeiro. Dentro de dois anos, meus infortunios findarão. Meus carrascos, ao entrar em meu cárcere, o acharão vazio. E logo, purificado pelos quatro elementos, puro como o gênio do fogo, eu recuperarei o lugar glorioso para onde a bondade divina me elevou.”

Com relação ao carrascos entrarem em seu cárcere e o encontrarem vazio, o mesmo se verificou com a gruta onde sepultaram Jesus; ou seja, ambos já não estavam porque seus corpos teriam se elevado às oitavas superiores da Luz, ou assim como mais comumente é conhecido este processo, “ascensionaram”. E ao final, assim descreve o Conde a sua trajetória: “Peguei a espada e, ferindo o sol, o reduzi a pó. Depois, toquei-o e cada molécula tornou-se um sol de ouro semelhante ao que eu havia destruído. ‘A obra está perfeita’, exclamou no mesmo instante uma voz forte e melodiosa. A esse grito, os filhos da luz se apressaram a vir juntar-se a mim. As portas da imortalidade me foram abertas, a nuvem que cobre os olhos dos mortais se dissipou, EU VI, e os espíritos que comandam os elementos me reconheceram por seu mestre.”

Com “peguei a espada e, ferindo ao sol, o reduzi a pó”, esta ação sugere que a espada seja a iniciativa e aceitação do homem humano para adentrar o “estado ascensionado”; o sol poderia simbolizar o próprio corpo humano, incluindo os pensamentos e emoções que, até o momento, orbitavam em seu entorno; assim, ferindo o símbolo que, imediatamente antes, apenas seria uma mera representação do verdadeiro Ser (“obra perfeita”), haveria o Conde reduzido todo o seu mundo fenoménico e ilusório a pó… quando então cada molécula de seu corpo tornou-se um “sol de ouro”, já transmutado e integrado com a dimensão mais elevada de seu Ser Divino, assim tornándo-se êle o próprio “Eu Sou”. Sobre as portas da imortalidade lhe serem abertas, certamente se referiu o Mestre à sua nova, eterna e gloriosa condição de ‘Ser Divinizado’ e não mais sobre a sua anterior e provisória condição de “imortalidade física”, o que até aquele preciso momento havia aceitado, para seguir trabalhando em plano físico como um Emissário da ‘Grande Irmandade’, esta que tem protegido, ajudado, amparado e administrado o planeta Terra e a humanidade, através das Eras.

A Grande Fraternidade Branca revela que Jesus Cristo sustentou o Sexto Raio Cósmico, Rosa-Rubí da Devoção e da Paz durante os últimos dois mil anos, sendo que no ano de 1954 êle passou o Cêtro que simboliza a direção planetária para as mãos do Ascensionado Mestre Saint Germain, com a finalidade de que este Grande Mestre, como mérito por seus inumeráveis Serviços prestados a Deus e à humanidade, assuma a direção planetária pelos próximos dois mil anos. Neste período de tempo será intensificada a Ação do Sétimo Raio, Violeta da Purificação, cuja mobilização cósmica, com o auxilio das Hostes Angélicas e comandadas pelos Arcanjos Ezequiel e Ametista, finalmente transmutarão o planeta Terra, em todos os níveis. Esta liberação de toda energia densa, incluindo-se a saída de todo ser ainda caracterizado pelo egoísmo e por vibração dissonante, permitirá que este maravilhoso corpo cósmico se eleve, como um todo, à próxima glóriosa dimensão da Luz!

Estimam os Mestres que o apogêu da Nova Era se dará por volta do ano 2.500 DC., momento em que cada ser humano já estará plenamente integrado à Essência Divina em seu coração, desta forma realizándo-se esta etapa do Plano Divino destinado a este quadrante cósmico... Todos finalmente prontos para a Ascensão, assim como o realizaram Jesus, o Conde de Saint Germain, Mãe Maria, Paramahansa Yogananda, Santa Clara, Gautama Buda, São Francisco de Assis e tantos outros Seres que, assim como nós, tramitaram por este mesmo processo de despertar e ascender... em Amor, Consciência e Unificação! Estão definitivamente libertos, eternamente felizes e vivendo a justa Plenitude, a Real Felicidade que Êles desejam seja alcançada por todos os demais seres humanos. E é para isto que por volta de 200 Mestres Ascensionados seguem aqui, compondo a Grande Fraternidade Branca dos Planetas, privando-se de retornar às suas estrelas de origem, por puro Amor ao Serviço Divino e a cada um dos que merecem continuar habitando este planeta, tão logo seja finalizada a "separação do joio e do trigo" anunciada por Jesus Cristo, há dois mil anos atrás.

A grande maioria de nós, seres humanos que ainda nos encontramos com a consciência ancorada na realidade cerebral e por isso mesmo escravizados a inúmeros padrões condicionados do pensamento, sequer podemos vislumbrar a real dimensão ou significado da palavra "Libertação", o que torna perfeitamente compreensivel a polarização que ainda se verifica, por todas as partes, manifestando-se como "dúvida e idolatria". Fato perfeitamente compreensivel, dado o provisório pouco alcance da visão humana; justamente para isto, é que ao longo da história surgem alguns exemplos vivos de transcendência, assim como o Conde de Saint Germain e tantos outros seres 'Despertos'. Urge compreendermos que, por havermos sido criados à imagem e semelhança do Criador, estamos dotados da mesma capacidade potencial para criar que estes Grandes Seres, o que torna nossos pensamentos e sentimentos potentes instrumentos para plasmar o que seja... começando no nível etérico, até que se precipite como manifestaçäo tridimensional, a começar pelos nossos próprios veículos físicos. Vigiar nossos pensamentos, sentimentos e direcioná-los para os aspectos positivos e construtivos da Vida, é justamente começar a trilhar a Senda que nos conduzirá à Plenitude que a todos aguarda!

Em nome de todos os participantes do Projeto Luz Consciência:
"Sejam eternamente Abençoados, Amados Mestres Jesus Cristo e Saint Germain, através da 'LUZ' que a todo instante se amplia, irradiante... dentro de nossos Corações!"


Fonte AQUI

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...