Pesquisar este blog

Translate

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Para onde vamos depois da morte?


5 visões de para onde vamos após a morte


Pedimos a estudiosos/monges/religiosos que nos nos falassem no que acreditam existir após a morte:


Islã

Nasser Khazraji

O ser humano passa por quatro etapas em sua vida:

1- A primeira é a vida antes do nascimento, na qual o ser humano vive dentro do útero da mãe. Esta vida é muito limitada e é cercada de um ambiente e de visões muito limitadas. Em árabe se chama (Al Janin)

2- A segunda começa a partir do término da primeira, ou seja, no nascimento do bebê. Nesta etapa os limites que cercam o ser humano são bem mais amplos do que a primeiro, pois ele possui os 5 sentidos, a inteligência e sentimentos que compreendem o seu redor. Em árabe se chama (Al Hayat)

3- A terceira é a vida após a morte que inicia com o término da segunda, ou seja, quando o ser humano morre. Nesta etapa o corpo não reage, o espírito sai do corpo e entra na vida do além. No Islam não há relatos precisos de como é esta etapa. No Islam foi confirmado que aquele que tiver feito boas ações na terra terá uma vida após a morte tranqüila e sossegada, contrária a daquele que não tiver boas ações e a sua vida tiver sido repleta de opressões e má conduta com seus semelhantes, este terá uma vida cansativa e será castigado. Em árabe se chama (Al Barzakh). Os limites que cercam esta vida são sentidos apenas pelo espírito e são bem mais amplos do que a segunda etapa.

4- A quarta é a vida após a ressurreição e o dia do Juízo final. Esta é a vida eterna na qual o ser humano jamais morrerá após ela. Nesta etapa, Deus, louvado seja, ordena que o espírito retorne ao mesmo corpo que teve durante a sua vida terrena e inicia o julgamento de suas ações, sejam elas boas ou ruins. O homem é recompensado por suas boas ações com o paraíso e é castigado por suas más ações com o inferno. Em árabe se chama (Al Hayat al Abadiyah)

Podemos perceber que o Islam propõe que o ser humano é composto de matéria e espírito. Em nosso dia a dia estes dois elementos andam juntos, sendo a morte o fator que os separa.

Deus disse no Alcorão Sagrado no capítulo 23, versículo 100:

“ ... e ante eles haverá uma vida (Barzakh), que os deterá até ao dia em que forem ressuscitados ”

Dito sagrado do Profeta (s.a.w.a.w.s.):

“ A vida terrena é uma passagem entre duas vidas.”

A doutrina Islâmica jamais acredita que a morte é o fim de tudo. O Islam crê que a partir da morte se inicia uma nova jornada de julgamento do ser humano, desde o túmulo. Se ele tiver sido uma boa pessoa e tiver agradado a Deus em suas ações, seu espírito passará bem até o dia da ressurreição, caso contrário, seu espírito não estará satisfeito e será castigado até o dia do juízo final.



Zen Budismo

Monja Coen

Depois da morte existe a morte.
Depois da morte existe a vida.
Na morte, existe a morte.
Em vida, existe vida.
Antes da vida a não vida.
Antes da morte a não morte.

Após a vida a não vida
Após a morte a não morte.

Vida-morte
Morte-vida
Incessante fluir, transformar
Depende do carma
Depende de nós
Renascer
Transcender
Ressucitar
Reencarnar
Palavras
Além das palavras
Muito além da vida e da morte
Não nasce e não morre
Não surge nem desaparece
O que é?

Mãos em prece

Monja Coen



Hinduísmo

Margareth Gonçalves (Devidasika)
Sacerdotisa Hindú do Suddha Dharma Mandalam,com especialidade em meditação, segundo a medotologia do "Suddha Raja Yoga",fundamentada no "Sanatana Dharma ".

E eu te pergunto também "O que existe antes dela?"

Tudo vai depender da nossa referência do que seja "VIDA" !!!!! Sim, é isso mesmo... Se pra você "vida" é tudo o que está "antes" desse estado chamado "morte", então fica limitada nossa percepção da realidade.

"Vida" é infinita, contínua, é o fio de Sutratma (Tantra), ou seja, a eternidade... o que nós vemos na matéria corporal é só uma expressão dessa chamada "vida".

Por exemplo: Um "mala" ou mesmo um rosário, pode ser interpretado como uma configuração da expressão de vida....o fio ou cordão que une todas as contas é a representação da vida infinita, eterna... e suas
contas a expressão dessa mesma vida na matéria ou fóra dela... portanto, se temos esta percepção de "Vida", a "Morte" será nada mais do que uma qualidade da matéria (um momento a serexperienciado) e consequentemente após este estado, a "Vida" continua tranquilamente nos oferecendo experiências sempre Divinas.

A morte é uma Ilusão !!!!!

Esse estado de morte sempre acontece em nossa vida quando necessitamos de "Justiça". Ela , a morte, nos iguala á todos !!!! No final colocarei uma "Oração a Morte" e vocês verão quanto ela é magnífica,
nos libertando de tudo quanto nos aprisiona e nos deixando novamente livres para continuarmos nossa caminhada pela "VIDA".

O que existe após a morte? Nada, se tua expressão de vida antes dela foi privada de Amor e consequentemente separatista, e Tudo, se tua expressão de vida antes dela foi nutrida no Amor e consequentemente Unitiva. Isto não quer dizer que, áquele que se privou de Amor estará fadado a sucumbir, NÃO, pelo contrário, sempre será dado á este ser a oportunidade de reaver estes conceitos através de suas experimentações através de inúmeras manifestações na matéria física e é exatamente aqui que entra a grande benevolência da Inteligência Cósmica que nos proporciona a oportunidade infinita da rematerialização (conhecida popularmente como reencarnação), tornando-se então uma Unidade Consciênte com o TODO, podendo alcançar o estado de "Tudo" e gozar do estado de "Glória" que nos propõe a expressão hinduísta que morte é um "Maha-Samadhi" ou seja, um estado concencial de supremo êxtase.

Obviamente que todo este processo é seguro e está protegido pelo Dharma (lei) que rege nosso Universo... é de um mecanismo simples e ao mesmo tempo inteligente, que não cabe aqui dissertar, pois é muito vasto e cobraria de nós tempos infindáveis de estudo, mas acredito que em resumo é isso.

Chegando neste plano de Consciencia, podemos gritar aos mundos de uma forma triunfante a máxima do Hinduísmo: EU SOU TU, TU ÉS EU, NÓS SOMOS "OMMMMM"......

Mais um exemplo bem popular: Para os que gostam de futebol. A sua vida é um jogo de futebol no estádio, após 90 minutos o jogo acaba. Se seu time ganhou, você sai em "glória" se não, é a morte pra você, e assim você esperará ansiosamente pelo próximo jogo . Mas independente do resultado da partida, sua vida continua... logo, sua vida NÃO é o jogo em si, por isso ela (vida) continua eternamente... até você ganhar em conciência (largamente no placar) e experenciar o estado de "Maha-Samadhi" para continuar vivendo já numa outra esfera torcendo até para outra modalidade de esporte.

Concluindo: O que existe após a morte?
Resposta: Vida contínua.....

ORAÇÃO A MORTE

Divina ilusão:
Mãe Augusta e Providencial de todos os Seres,
És a Suprema Fonte da Vida e da Justiça.
Em teu fecundo seio todas as coisas se purificam, todos os destinos se
renovam, na celeste apoteose da Evolução.
Tenebroso fantasma dos maus, doce miragem dos Santos,
És a obra mais bela da Natureza, a mais sublime manifestação da Verdade.
Ante tua esfinge translúcida e calma, a inteligência dos sábios se
humilha, o orgulho dos déspotas se abate, a vaidade dos tolos
enlanguesce, a prepotência dos fortes se envergonha e a ignorância
dos simples se ilumina.
Tens o poder milagroso de transformar lama em diamantes, de converter
estrume em flores lindas, de transfundir nebulosas em estrelas.
Sob teus pés a História dos séculos dorme o sono eterno e insensível,
entre cinzas de impérios fabulosos e escombros de civilizações que a
voragem do tempo consumiu...
Tronos veneráveis que pareciam perpétuos ruíram fragorosamente ao
sopro frio de tua gélida presença...
Organizações imponentes, cidades faustosas, tesouros inestimáveis
desapareceram ao leve impacto de tua passagem...
Reis dominadores e cientistas célebres, filósofos geniais e artistas
talentosos debruçaram, obedientes, em teu manto de trevas abismais...
Apaziguando os ódios e as agonias dos homens, és como a escuridão das
cavernas, como o silêncio dos bosques virginais ou como a imensidade
reluzente dos desertos ensolarados...
Sincera Amiga e Piedosa Irmã!
Continua a acender nas almas tristes a centelha bendita da esperança.
Espalha as tuas cariciosas consolações nos lares entenebrecidos pelas
sombras aviltantes da discórdia.
Abranda os desesperos ocultos dos ricos angustiados e alivia as
aflições ostensivas dos pobres ambiciosos.
Enxuga as lágrimas ferventes dos que choram a ingratidão e a injúria,
e dulcifica o sofrimento dos que padecem o calor causticante dos
remorsos tardios.
Diminui os infortúnios da Terra...
Cumpre tua missão indefinível como um Anjo de Paz e de Amor.
Sobretudo, perdoa à Humanidade egoísta e ignorante.
Desculpa, também, aqueles que se rebelam contra a tua realidade.
Eles não sabem que não existes....

Nazareno Tourinho



Judaísmo

Rabbi Misha´El Yehudá Ben Yisra´El – Compartilhador da Sabedoria dos Místicos que desceram da Carruagem Divina (Iorei Edey Ha-Mercavá)”.

Está escrito no Zohar Sagrado: Quando o corpo físico morre, a alma viaja por um túnel até a mística terra de Hebron. Ela entra pelo lugar secreto chamado de “Macpelá – A Caverna dos Patriarcas” que é a passagem para o Jardim do Éden deste mundo. Ela (a alma) vê então a luz de uma brilhante chama ardente, e após ela a figura de Adam, e se olhar para a figura de Adão, ela não poderá voltar à vida. Se ela passar por Adão, na entrado do Jardim existe um Cheruv (Querub) com uma espada de fogo giratória, que muda de julgamento para misericórdia e vice versa. A alma que não cumpriu sua missão na terra entra na espada giratória e deve voltar a este mundo. Ela será reencarnada.

Este segredo reside na metáfora do Profeta Jonas (Yonáh). A alma que está sob julgamento divino deve voltar a este mundo. “Veio à palavra de Hashem (D´us) a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Vai à grande cidade de Nínive... (Jonas 1: 1 & 2)”.

Jonas corresponde à alma e a cidade de Nínive ao corpo do pecador onde ela encarnará. Mas Jonas queria fugir da justiça divina e achou uma embarcação no porto Jaffa (Yafá) com destino a Tarshish (verso 3). A embarcação alude ao corpo do bebê que flutua nas águas do útero materno, e por isto está escrito: Lançou o Eterno um forte vento sobre o mar... (verso 4).

O processo de reencarnação ocorrerá até o “Gmar Tikun (correção/karma final)” quando então haverá a ressurreição. O Zohar explica que cada um ressuscitará com as doenças e feridas com as quais morreu, para em seguida serem curados e absorvidos pela imortalidade. Este segredo está na metáfora do “Vale de Ossos Secos” contada no Livro do Profeta Ezequiel capitulo 37: “Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o SENHOR (versos 5 & 6)”.

O agente que provocará a ressurreição dos mortos é chamado “Tal (Orvalho)” que é o liquido divino que reside no crânio do Sagrado Ancião (Atiká Qadishá), bendito seja Ele, que gotejará no “Osso Luz (o único osso que não se decompõe no corpo humano)” que é a semente para a ressurreição, e por isto o Apostolo dos Cristãos disse: “Mas alguém dirá: Como ressuscitarão os mortos? E com que corpo virão? 36 Insensato! o que tu semeias não é vivificado, se primeiro não morrer. 37 E, quando semeias, não semeias o corpo que há de nascer, mas o simples grão, como de trigo, ou de outra qualquer semente. 38 Mas Deus dá-lhe o corpo como quer, e a cada semente o seu próprio corpo (Iº Coríntios 15: 35, 36, 37 & 38)”. E como sabemos que a “Cabeça do Sagrado” é cheia do “Orvalho da Ressurreição?”. Está escrito: “E eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho... (cânticos de Salomão 5:2)”.

Isto é o que nos aguarda após a morte! - Sh´lamá Rabá (Paz Elevada).



Espírita

Além da Vida

José Sola - Autor e Pesquisador espírita

Após a vida do corpo físico, há ainda a vida, sem grandes mudanças, pois seremos depois da morte, o que fomos em vida material.

Quando nos demoramos presos às paixões torpes, as ilusões e as fantasias vamos para o Umbral, ou ficamos perambulando aqui pela terra; quando vivemos a criminalidade nas suas variadas formas de manifestar-se, vamos para as trevas, ou inferno, como queiramos entender; e, quando praticamos a caridade, amamos e respeitamos o semelhante, a vida, vamos para regiões felizes da espiritualidade, que é o paraíso ou céu das diversas religiões.

Projetamos-nos depois da morte, através da lei vibracional, por sintonia, a regiões em que se demorem mentes sintonizantes com a nossa, não há como fugir a este principio.

E confirmam-se as palavras de Jesus, quando nos disse, o céu ou inferno, esta dentro de vós mesmos.
Nós nos esqueçamos, entretanto que a vida pós morte, não é uma abstração, é vida real, é vida em uma outra dimensão.

Temos colônias de assistência aos espíritos necessitados, com hospitais, com fonte de águas, com alimentação para os espíritos que ainda carregam a influencia da matéria, e necessitam de alimento, enfim, tudo o que temos na terra, mais aperfeiçoado.

Nas trevas existem organizações sombrias, apropriadas a atender as entidades cujas mentes, administram o terror e a criminalidade.

E em regiões felizes, em que se demoram os Avatares Divinos, Anjos ou Arcanjos, espíritos superiores, existem construções maravilhosas, contendo tudo o que nós possuímos na terra, e muito mais; existem laboratórios de pesquisas e analises, aparelhos apropriados a pesquisas no campo fenomênico da vida, e, evidentemente outras realizações que ainda não podemos conceber.

Após a vida existe a vida, pois a morte é apenas um momento transitivo do eu eterno, no caminho da evolução; o que é o nascimento, nada mais que a energia condensando-se, para servir de instrumento ao espírito, o que é a morte, não é outra coisa que não, a matéria que se desintegra, liberando o espírito para sua caminhada ascensional, vivendo momentos outros de ser.

Eis uma breve síntese, do que exista depois da morte, limitada contudo porque não nos é possível fazer uma ilação, em âmbitos em que a vida é ainda mais grandiosa, e este campo vai ao infinito, pois a evolução é infinita.

Fonte: AQUI

domingo, 30 de outubro de 2011

Russos estudam possibilidade de construir base em cavernas na Lua

Primeira colônia lunar poderia ser criada em 2030.
Satélite pode servir de apoio a missões à Marte.



Os Estados Unidos podem ter colocado o primeiro homem na Lua, mas cientistas e exploradores espaciais russos estão agora de olho em um novo objetivo: a criação de uma colônia lá.

A descoberta de túneis vulcânicos na Lua poderia fornecer um abrigo natural para a primeira colônia lunar, disseram cosmonautas e cientistas nesta terça-feira.

Pesquisadores já suspeitavam que o passado vulcânico da Lua deixou uma rede subterrânea de túneis de lava, e imagens de 2008 da sonda japonesa Kaguya mostraram um caminho possível -- um misterioso e profundo buraco surgindo na superfície.

'Esta nova descoberta de que a Lua pode ser um corpo poroso pode alterar significativamente a nossa abordagem de fundar bases lunares', afirmou o cosmonauta veterano Sergei Krikalyov, que dirige o centro de treinamento russo Cidade da Estrela, nos arredores de Moscou, durante um fórum sobre o futuro dos voos espaciais tripulados.

'Se realmente for confirmado que a Lua tem uma série de cavernas que podem fornecer alguma proteção contra a radiação e chuvas de meteoros, ela poderia ser um destino ainda mais interessante do que se pensava', disse ele.

Uma imagem de tendas infláveis pontilhando a paisagem lunar ajudou os participantes do fórum a imaginar as bases lunares.

'Não haveria qualquer necessidade de escavar o solo lunar e construir paredes e tetos', disse Krikalyov.

'Seria o suficiente usar um módulo inflável com uma casca dura exterior, falando a grosso modo, para vedar as cavernas.'

A primeira dessas colônias lunar poderia ser construída em 2030, estimou Boris Kryuchkov, chefe-adjunto de ciências no centro de treinamento.

Como as agências espaciais do mundo debatem para onde voar além da órbita inferior da Terra, incluindo missões no espaço para asteroides e Marte, o chefe de programas de voos espaciais tripulados da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) disse que a Lua também parecia atraente.

'Na ESA, ainda há um foco muito forte na Lua. Poderia ser um primeiro passo natural lá', disse Martin Zell à Reuters.

Fonte: AQUI

sábado, 29 de outubro de 2011

Nuvens no Céu - Mente em si, não existe

Foto: Caças e nuvens em 7 de Setembro de 2011 (Crédito: Hora Cósmica)

"...Mente e Corpo não Existem.
Tudo o que Existe é Consciência..."

"...A mente em si, não existe.
Ela também é Consciência… Adulterada, em confusão..."

 
Identificado com o corpo e com a mente, você ignora a sua própria natureza. Nessa ignorância, está o sofrimento. Quando você não faz vista-grossa para a sua natureza, que é Observação, você não mais se identifica com a forma.

É uma questão de percepção. Ou você se identifica com a sua natureza ou com a forma, com o corpo e com a mente. Identificado com a forma, você se reconhece como sendo as nuvens que passam. No entanto, o céu não deixa de ser o céu, ainda que ele pense ser as nuvens que estão passando. Clareza acontece quando isso se resolve internamente.

Por que estou dizendo isso? Porque quando você se identifica com a forma, com a nuvem, você teme a morte. Aliás, você teme um monte de coisas. Você sofre de apegos e desapegos. Liberdade acontece quando você repousa na sua natureza, na Observação que você é.

Sofrimento é ignorância de si. Na verdade, não existe sofrimento. Quem sofre é o corpo e a mente. E estamos aqui para investigar o fato da mente e do corpo não existirem. E, se você entende, essa percepção aniquila toda e qualquer carga decorrida da forma. A verdade é que só existe Consciência! Observação é tudo o que existe.

Permita que isso seja acomodado em você: as nuvens vêm e vão sem causar o menor transtorno ao céu. O céu continua o mesmo, ileso.

Essa é a Natureza do teu ser. Isso é você! Você permanece ileso. Ainda que alguém o machuque, ainda que alguém o elogie – tudo isso está acontecendo na periferia –, você permanece, apesar de qualquer coisa, imparcial.


Há uma chance de esclarecer e realizar isso. É o que chamam de iluminação. De repente, torna-se transparente que ela não existe. E a única coisa que você pode fazer por essa realização é ouvir o que está sendo apontado em Satsang(*) e elaborar internamente, ao ponto máximo de compreensão. Porque se houver uma mínima confusão, você não irá fazer investigação nenhuma.

Portanto, pondere: mente e corpo não existem. Tudo o que existe é Consciência.

Consciência ignorante de si mesma é mente. Consciência reconhecendo a si mesma é não-mente. E isso não é um acontecimento, é algo que está presente, aqui e agora.
Satyaprem

Fonte: satyaprem

Nota (Hora Cósmica): (*) Satsang é uma palavra Hindu que significa, "em companhia da verdade".
Sat = verdade. Sang = companhia.
O satsang é um encontro que visa criar um ambiente propício para meditação e outras práticas espirituais que promovem o bem-estar e o desenvolvimento da devoção, independentemente de religião ou credo. Uma associação com o Sábio ou mais popularmente, encontro com a Verdade. Através do encontro entre um Sábio realizado e um buscador sincero, o entendimento último pode vir a acontecer. Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Satsang e http://www.ammabrasil.org/satsangs/index.htm

Satyaprem: Nascido no Rio Grande do Sul, Brasil, teve o seu primeiro contato com o mestre iluminado Osho ainda no início dos anos 80, de quem recebeu o nome Satyaprem, que significa "Amor pela Verdade". Estudou Jornalismo, se dedicou à Fotografia, Pintura e Poesia; publicando em 1983 seu primeiro livro - "PA" -, editado por Paulo Coelho, no Rio de Janeiro. Por aproximadamente vinte anos, esteve voltado ao trabalho com Terapia e Meditação, atuando no Brasil, Europa e Índia como parte da equipe de terapeutas da Multiversity da Osho Commune International. Em 2000 lhe foi revelado o "fim da busca" e, desde então, Satyaprem invoca o despertar das pessoas para sua natureza original, compartilhando o "Encontro com a Verdade" (Satsang) através de palestras e retiros, além dos livros que trazem trechos desses encontros.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Gabriel...

...para os "íntimos" Bibiel, o nenezinho da casa


"...Quem gosta de gato não gosta apenas do seu gato, mas de todos, e se preocupa com a espécie inteira..."





Como eles conseguem ser tão lindos dormindo?







"...Idéias pré-concebidas e mais do que ultrapassadas, mitos como o que prega que a castração deixa o animal letárgico, que a castração deixa o animal infeliz, que gato precisa “dar voltinhas”, que gato se apega à casa e não ao dono, que mulher grávida pode pegar toxoplasmose acariciando qualquer gato (argh, por favor, se você não tem o hábito de comer fezes de gato infectado pelo toxoplasma expostas no ambiente por 48 horas, ou comer a carne crua de gatos infectados pelo toxoplasma – e poucos gatos são infectados – não se preocupe com uma possível transmissão de toxoplasmose pelos gatos. Muito mais importante é cuidar da higiene dos vegetais que você consome e do cozimento da carne que você costuma comer. Toxoplasmose se pega por via oral, dessas maneiras), que gato é traiçoeiro, etc. etc. etc. são coisas que só prejudicam aos pobres animais, que nada têm com a ignorância humana. E além de prejudicar os gatos, me deixam muito, mas muito revoltada e chateada por ver o quanto minha espécie ainda está atrasada..."

Você tem gato? Então Leia na íntegra esse maravilhoso artigo:

"Alguns esclarecimentos a quem insiste em dizer que quer fazer o melhor por seus gatos:
 
Clique" AQUI

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Por que nós renascemos?


Pelo desejo egoísta insaciado (Trishna, em Pali Tanha) das coisas que fazem parte da existência pessoal no mundo matéria. Essa sede inextinguível pela existência física (bhava) é uma força que tem, por si mesma, um poder criador tão possante que reconduz o SER à vida terrestre.

Catecismo Budista” do Sr. Henry S. Olcott, ed. IBRASA, p. 53

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Quem é sua família espiritual?


por Aurora de Luz - auroradeluz@terra.com.br

Não se preocupe em se encaixar em qualquer ramo espiritual que exista, nem em saber se o mundo vai acabar em 2012, se os extraterrestres vão descer em suas naves, nem em como é a cidade de Nosso Lar. Cada espírito encarnado ou desencarnado é um mundo, existem milhares de níveis evolutivos, como cascas de uma cebola. Você nunca sabe ao certo a qual nível você pertence ou a qual nível o espírito pertence. Sua fala pode ser mansa e macia, amorosa e doce, mas seu coração pode ser duro como pedra, você nunca sabe até este ser posto à prova. Pois é nos momentos de dor e luta que vemos a real face de alguém. São nesses momentos que até mesmo as grandes almas desencarnadas caem, até mesmo aquelas que julgamos de grande evolução.

Ao nosso referencial esses espíritos podem ser de grande evolução, mas o que você sabe realmente dele? Qual a sua história, suas conquistas e suas dores? Todos nós temos nossos defeitos, nossas dores, nossos pontos fracos. Não é porque sai luz do coração desse ser que este não tenha pontos fracos e dores. Ninguém que consiga falar conosco aqui na Terra é tão evoluído assim. As almas verdadeiramente evoluídas são compostas apenas de luz, de pensamento, não conseguem se expressar a nós encarnados.

Então, lembre-se sempre antes de endeusar quem quer se seja, encarnado ou desencarnado, famoso ou não, este é um ser como você ou eu. Com acertos e defeitos, com uma grande história de vida eterna por trás, com muito caminho andado.

Nunca se sabe a qual nível evolutivo pertence nem como funciona o local a qual pertence. Eu já vi de tudo nessas minhas andanças pelos mundos astrais/espirituais durante os meus trabalhos extrafísicos. Nem tudo é um mar de rosas, mesmo que sejam de mundos mais felizes e evoluídos, as bases da sociedade, os costumes, as pessoas, tudo pode ser muito diferente. Não é mais certo ou mais errado, mas é muito diferente, não cabe a nós julgarmos.

Mas também não podemos ser ingênuos e acharmos que a palavra deles é lei. São espíritos como nós, alguns mais adiantados e com mais conhecimentos das leis da vida, mais liberdade para mexer com energias e amor no coração que nós, mas ainda assim espíritos como nós. Não sejamos ingênuos.

Cabe a nós nos conhecermos como espírito, sabermos qual foi o nosso caminho no passado para vermos qual o caminho estamos tomando para o futuro para que possamos escolher o caminho que mais nos faça feliz. E quando conhecermos melhor a nós mesmos e passarmos a trilhar o caminho correto para nós, naturalmente aparecerá na sua vida sua verdadeira família, a família espiritual.

Aquela que te acompanha há milênios, não a família da carne, normalmente eles não estão encarnados junto conosco nem os encontraremos andando pela Terra. Normalmente eles estão em outras paragens, aguardando o momento certo que possam novamente te abraçar.

Mas isso não quer dizer que eles tenham permissão de interferir em sua vida, nunca tem essa permissão. Pois a vida não mima ninguém, não importa o quanto você estiver sofrendo, se isso for para sua evolução, para seu despertar espiritual eles o deixarão sofrer. Não é maldade, é apenas a lei da vida, não se pode interferir.

Mas quando você estiver no caminho certo, pode ser aí que eles possam ter autorização para ajudá-lo, mas nesse momento eles já estarão com o coração ao seu lado e você já estará bem. Ainda lutando pela evolução, ainda com problemas na vida, mas com luz no coração e em paz.

Não pense que a evolução espiritual lhe trará isenção de sofrimentos e facilidades; ingênuo que pensa isso. Basta verificar a vida dos grandes espíritos que passaram pela Terra como Jesus, Buda, Chico Xavier e muitos outros. E pode ver que, pelo contrário, eles tiveram com isso aumento de responsabilidades, passaram a ser tratados como espíritos adultos e não como espíritos crianças que choram a cada tropeço na vida. Você passa a pensar mais nos outros e agir menos egoisticamente, passa a ter menos pena e mais compaixão e descobre que a vida continua como sempre... cheia de desafios.

Fonte AQUI

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Assim Rezamos


Imediatamente depois de ordenar o ataque terrestre ao Iraque, em fevereiro de 1991, o presidente Bush falou para sua nação, “Parem o que quer que estejam fazendo neste momento e rezem pelos soldados no Golfo. Deus abençoe os EUA.” Eu suspeito que no mesmo momento muitos muçulmanos estavam também rezando para o seu Deus para proteger o Iraque e seus soldados. Como Deus sabe que nação apoiar?

Muitos oram a Deus porque querem que ele satisfaça algumas de suas necessidades. Se eles querem ter um piquenique, pedem a Deus por um dia claro, de sol. Ao mesmo tempo, fazendeiros que precisam de mais chuva rezam pelo oposto. Se o tempo ficar claro, os que fazem piquenique podem dizer, “Deus está no nosso lado, ele respondeu as nossas preces.” Mas se chove, os fazendeiros dirão que Deus ouviu as preces deles. Esta é a maneira que usualmente rezamos.

Thich Nhat Hanh

Fonte: AQUI

domingo, 23 de outubro de 2011

Anunnakis Não Eram Reptilianos


Ao contrário do que nos explica o autor inglês David Icke no trecho abaixo, Vitzo, de Urano, nos informa e afirma que os Anunnakis não eram reptilianos. Ao contrário, eles se esconderam até que os gigantes tivessem ido embora. Veja, antes, este trecho do livro de Icke, "O Maior Segredo:

"Eu não penso que os Anunnaki dos Tabletes Sumérios e os Marcianos brancos propostos no cenário de Brian Desborough são os mesmos povos, apesar de poder existir uma conexão genética entre eles. Juntando a massa de evidências, visões, pesquisa e opiniões, que eu tenho lido ou escutado quase todos os dias nesses últimos anos, eu sinto que os Anunnaki são uma raça de uma espécie genética reptiliana. Na pesquisa ufológica eles tornaram-se conhecidos como reptilianos. Nem eu estou sozinho com esta visão. Pessoalmente eu tenho estado espantado por quantas pessoas hoje estão abertas a essas possibilidades e, certamente, estão chegando às mesmas conclusões através de suas próprias pesquisas. Entre esses incluem-se muitos que iriam gargalhar dessa idéia há pouco tempo atrás. O Dr. Arthur David Horn, um ex-professor de antropologia biológica da Universidade Estadual do Colorado em Fort Collins, inicialmente acreditava enfaticamente na versão Darwinista da evolução humana, o desenvolvimento lento da espécie humana via princípio da sobrevivência do mais adaptado. Puramente sob o peso de evidência e de sua própria experiência, ele está agora convencido que a humanidade foi semeada por extraterrestres e que uma raça reptiliana controlou o planeta por milhares de anos e continua a fazer isso hoje em dia."





O parecer de Vitzo em " A Grande Sabotagem Reptiliana", nos leva mais em contato com as pesquisas de Zecharia Sitchin, falecido recentemente. Ele acreditava que os Anunnaki criaram o homo sapiens, cruzando seus genes com os do Homo erectus, para usá-lo como escravo para a extração de matérias-primas,como o ouro, que eram necessárias para proteger a atmosfera de seu próprio planeta Nibiru.







Leia agora este pequeno trecho de "A Grande Sabotagem Reptiliana" de Fabio Del Santoro

"Os seres chamados de Anunnakis por vocês não são bem o que se considera como reptilianos. Os Anunnakis são seres da mesma galáxia que vocês habitam. Eles trouxeram outros conhecimentos para os humanos que aqui habitavam. Eram deuses, mas não reptilianos. Os reptilianos estavam aqui muito antes deles chegarem, mas ocultaram seu conhecimento até que a grande leva de deuses fosse embora novamente. Os Anunnakis são os responsáveis pela raça que originou o poderio egípcio naquela região. Foram eles que implantaram os costumes entre homens e deuses em uma região onde a carne não era valorizada e sim o espírito, a alma que transcendia os tempos e por isso, os humanos embalsamavam seus mentores sacerdotais para que nunca morressem na Terra e nos céus. Os Anunnakis eram gigantes de 30 a 40 metros de altura e o povo réptil “esqueceu-se convenientemente” de juntar-se para ofuscar a presença alienígena que trouxera progresso para toda aquela região. Eles esperaram que fossem embora para depois iniciar sua busca pelo ouro descoberto. O ouro do conhecimento que tornou a civilização egípcia tão poderosa em tão pouco tempo. A civilização egípcia foi atacada posteriormente pelo estado reptiliano, quando se envolveram sutilmente em suas tropas e entre seus faraós. O mal novamente foi contagiando as estruturas egípcias, traduzindo o que de pior eles conheciam para atrasar novamente a evolução humana. Fogo, morte e destruição estagnaram e destruíram a civilização que durante mais de mil anos reinou sobre a Terra reptiliana. O que podemos dizer depois disso, é que eles, os reptilianos, cresceram novamente, porque seus sistemas de destruição expandiam-se rapidamente por todo Oriente e África, sem que fossem notados pelos mais desatentos. Outros impérios viriam depois dali, mas eles já sabiam como lidar e corromper a raça humana."

Fonte: AQUI


Veja AQUI o debate entre os autores Fábio Del Santoro e Chico Penteado e suas idéias sobre a raça reptiliana. Chico Penteado, autor do livro "Conversando com Reptilianos" defenderá a raça reptiliana e Fábio Del Santoro, autor de "A Grande Sabotagem Reptiliana", sustentará a tese de que esta raça é uma das grandes responsáveis pelo estado deplorável da humanidade atual.

sábado, 22 de outubro de 2011

O Espírito da Fraternidade


"Nunca sobre outros homens, para não se tornar um mestre.
Nunca sob outros homens, para não se tornar escravo.
Nunca contra outros homens, para não se tornar inimigo.
Nunca entre outros homens, para não se tornar estranho.
Mas sempre com outros homens, para se tornar irmão."

São Francisco de Assis

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Cantando a Mudança das Trevas Para a Luz


Um milhão de crianças cantando “Change The World” pela mudança das trevas para a Luz na Tailândia, Incrível !!!





Um poder incrível que transforma uma música em um verdadeiro mantra.

Imagine um milhão de vozes em coro cantando a Paz???

Imagine a egrégora que isso forma no PLANETA!!!

E não bastasse toda a emoção, ao final cantam a frase “Vamos nos unir para mudar o mundo” em vários idiomas (Francês, Espanhol, Chinês, Russo, Árabe, Hebraico, Alemão, Japonês, Tailandês e Português).

Lindo de mais! Fiquei emocionada! Compartilho aqui no Hora Cósmica esse vídeo poderoso.
Veja...





Segundo a organização deste feito histórico “… esta iniciativa faz parte do Projeto inédito “O Renascimento Moral para o Mundo” quando mais de 1.000.000 de crianças se reuniram no Templo Dhammakaya na Tailândia, para ‘compartilhar boas ações’ por um mundo de Paz e fazer ‘a promessa’ e ‘assumindo’ o compromisso de ser líderes virtuosos.

“O Renascimento Moral para o Mundo: Este projeto inédito para o Renascimento moral do mundo foi criado e iniciado pelo Venerável Phrarajbhavanavisudh (Luang Phor Dhammajayo), O Abade de Wat Phradhamakaya. Seu principal objetivo é levar para casa a importância de cultivar um profundo senso de certo e errado e incutir nas mentes dos jovens ao redor do mundo, uma consciência inabalável de orientação e apreciação dos valores eternos e morais que podem orientar e preservá-los durante toda a vida.

Esta tomada de consciência profunda pode ser alcançada na vida dos jovens de hoje por uma formação contínua e a criação de novos hábitos positivos em uma base diária. Esses hábitos baseados em sólidos ensinamentos morais e éticos automaticamente geram bons pensamentos, bom discurso e boas ações que beneficiam não apenas o indivíduo, mas toda a sociedade e o mundo!"


Letra da Canção:

Mudar o Mundo
Vamos nos reunir para abrir a era do novo mundo
para eliminar todos os conflitos e diferenças.
É hora para que todos se unam no último agora
O mundo além da cura, é hora de mudar o mundo
como Aquele que sabia no passado.
Nesse momento do nosso tempo veremos antes de partir
Neste mundo todos devem se unir de mãos dadas
para mudar o mundo das trevas para a luminosidade
do sofrimento para a felicidade da ignorância ao Conhecimento Uno
Mudar o mundo. O que temos a fazer é o caminho mais fácil e relaxar
ser feliz com alegria com todos na inocência infantil.
Devemos juntar-noslado a lado, fechar os olhos, relaxar ..
ainda relaxar e sua mente no centro
do corpo e olhar para dentro.
Com a mesma posição daquele que sabia do passado
mudar o mundo da era das trevas para a era da luz
Da era antiga para esta nova era do mundo vai ser como o céu na terra
sem aulas em todas as sociedades serão igualmente felizes
vamos falar a mesma língua celestial que é una, com sorrisos de amor
nós vamos ser gentis, o mundo irá mudar o mundo vai mudar
vamos nos unir para mudar o mundo
Vamos mudar o mundo
Vamos mudar o mundo
Temos que fazer o caminho mais fácil e relaxar ser alegres com a a inocência infantil
todos devem juntar-se lado a lado fechar os olhos e relaxar
com a sua mente no centro do corpo e olhar para dentro
como Aquele que sabia do passado.
Vamos nos unir para mudar o mundo (francês)
Vamos nos unir para mudar o mundo (em espanhol)
Vamos nos unir para mudar o mundo (Russo)
Vamos nos unir para mudar o mundo (em árabe)
Vamos nos unir para mudar o mundo (em hebraico)
Vamos nos unir para mudar o mundo (chinês)
Vamos nos unir para mudar o mundo (alemão)
Vamos nos unir para mudar o mundo (Português)
Vamos nos unir para mudar o mundo (em japonês)
Vamos nos unir para mudar o mundo (tailandês)




Composta por Howard McCrary
Lyric pelo abade do Fundação Dhammakaya
Arranjo por McCrary Howard
Produtor: Chan Ivy




Howard McCrary

Fonte: AQUI

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Elevação em asteroide gigante quase 3 vezes maior que o Everest

Compare o gigante Vesta a outros asteroides. Com 530 km de diâmetro, ele é o segundo maior objeto do cinturão de asteroides entre Marte e Jupiter e, acredita-se, é a fonte de muitos meteoritos que caem na Terra.


Esta imagem de Vesta foi feita em 9 de julho, quando Dawn estava a 41 mil km do asteroide (Foto: Nasa)

Nave Dawn da agência espacial norte-americana fotografou face sul do Vesta. Pico atinge cerca de 22 quilômetros de altura.

Sonda 'Dawn' foi lançada ao espaço em setembro de 2007.
'Asteroide Vesta' está localizado no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter.


Depois de quarto anos, a nave Dawn entra na órbita do asteroide Vesta (Foto: Nasa)


Uma imagem obtida pela nave Dawn do asteroide Vesta mostra uma elevação quase três vezes maior que o Monte Everest (8.849 metros de altura), a maior cadeia montanhosa da Terra. O equipamento é propriedade da agência espacial norte-americana (Nasa).

A fotografia foi feita na região polar sul do asteroide. O pico atinge cerca de 22 quilômetros de altura, quatro a menos que o Monte Olimpo, o maior vulcão do Sistema Solar, localizado em Marte.

Uma grande escarpa - uma elevação com inclinação alta e que termina em um penhasco - também pode ser vista na parte central da imagem. Os cientistas acreditam que a formação é resultado de deslizamentos de terra.


Superfície do asteroide Vesta apresenta grande formação montanhosa no centro da imagem feita pela nave Dawn, da Nasa. O pico chega a 22 quilômetros de altura. (Foto: Nasa / via AP Photo)

Fonte: AQUI

Saiba mais sobre o asteroide gigante Vesta e a sonda Dawn neste artigo publicado no Hora Cósmica, clique AQUI

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Todas As Mensagens Dos Mestres Vêm Da Mesma Fonte?


"...A fé cega leva ao fanatismo e à estagnação. A fé consciente, ao contrário, leva ao crescimento e, no seu devido tempo, à iluminação..."


"...'Quando o discípulo está pronto o Mestre aparece.' Será que realmente estamos prontos para ser instruídos pelos verdadeiros Mestres?..."


por Raul Branco[1]
"...A principal consideração que nos levou a alertar os estudantes de ocultismo para o perigo dessas comunicações (canalizações atribuídas aos Mestres), apesar de seu caráter aparentemente beneficente, é o fato delas conterem muitas distorções e, até mesmo, erros factuais e conceituais. Isso sugere que a grande maioria, se não a quase totalidade dessas mensagens provavelmente não é de autoria dos Mestres..."

PRÓLOGO
Conheço várias pessoas adoráveis, sinceramente engajadas na busca espiritual. Algumas participam de vários grupos de estudo, cura e meditação, e dedicam de uma a duas horas por dia a seus 'decretos' e práticas espirituais ditadas pelos "Mestres Ascensos." Tocado pela dedicação e candor dessas pessoas, comecei a pesquisar a respeito dessas doutrinas e práticas que, obviamente, parecem estar fazendo bem a elas. Com todo o respeito e carinho, gostaria de oferecer as observações e considerações a seguir a essas pessoas queridas e a milhares de outros irmãos devotos dos Mestres. Procurei enfocar a questão de forma objetiva, apresentando considerações e sugestões que poderiam ser investigadas por esses sinceros buscadores da verdade.

CONHECIMENTO DOS MESTRES

Até meados do século XIX muito pouco era conhecido no Ocidente sobre os Grandes Seres, chamados no Oriente de Mahatmas, ou Mestres de Sabedoria. No Oriente, principalmente na Índia, os Mestres já eram conhecidos há milênios nos meios dos devotos e iogues. No Ocidente, no entanto, somente uns poucos discípulos aceitos conheciam seus Mestres, guardando essa informação de forma reservada, por respeito a estes Santos Seres e para a proteção deles.

Foi somente a partir do final do século XIX, com a fundação da Sociedade Teosófica e posteriormente com a divulgação dos escritos de H. P. Blavatsky, que o conhecimento da existência dos Mestres se espalhou nos meios esotéricos e filosóficos na Europa e nas Américas. Alguns colaboradores de Blavatsky foram contrários a essa divulgação, em virtude da tradicional reserva observada pelos discípulos com relação a comentários públicos sobre a existência de seus instrutores. Mas os tempos eram outros e os próprios Mestres contribuíram indiretamente para que sua existência fosse amplamente divulgada no Ocidente.

AS CARTAS DOS MESTRES

O principal meio de divulgação da existência e do trabalho dos Mestres foi a publicação, no início do século XX, de uma longa série de cartas escritas pelos Mestres,[2] entre 1880 a 1886, a dois ingleses, A. O. Hume e A. P. Sinnett, sendo a maior parte dirigida a esse último. Sinnett, mais tarde, utilizou o material contido nas cartas para escrever dois livros muito comentados na época: Budismo Esotérico e Mundo Oculto. Os Mestres também enviaram cartas, em menor número, a outros colaboradores seus, sendo muitas destas coligidas e publicadas por C. Jinarajadasa, com o título de Cartas dos Mestres de Sabedoria.[3]

Essas cartas são marcos para o estabelecimento de parâmetros sobre os ensinamentos desses Grandes Seres e para o conhecimento de seus métodos de comunicação com aqueles poucos aspirantes que apesar de não terem sido treinados no caminho ocultista, de alguma forma mereceram recebê-las. Seu valor especial está no fato de serem reconhecidas por quase todos os estudiosos como sendo de autoria dos Mestres. Algumas foram recebidas poucos instantes depois de terem sido "enviadas" por Sinnett, no próprio verso do papel em que as perguntas tinham sido feitas. É importante frisar que a maioria das cartas foi precipitada. O Mahatma K.H. respondendo a Sinnett sobre esse processo disse: "Devo pensar bem, fotografando cuidadosamente cada palavra e frase no meu cérebro antes que possa ser repetida por 'precipitação'."[4] Blavatsky comentou sobre esse processo que: "O trabalho de escrever as cartas em questão é efetuado por um tipo de telegrafia psíquica; os Mahatmas raramente escrevem suas cartas da forma usual. Uma conexão eletro-magnética, por assim dizer, existe no plano psíquico entre um Mahatma e seus chelas, um dos quais age como seu secretário."[5] O curioso é que, não importa qual chela venha a escrever manualmente a carta, a letra será sempre exatamente a do Mestre. Um fato que ainda não foi explicado pela ciência moderna é como a tinta foi colocada, não na superfície do papel, mas no seu interior. Permanece inexplicável, também, como estrias, feitas com a mesma tinta com que a carta foi escrita, foram incorporadas a espaços regulares no papel. Esses e muitos outros detalhes técnicos foram estudados em profundidade por um dos maiores especialistas em grafologia e falsificações, Vernon Harrison,[6] gerente de pesquisas da Thomas De La Rue (equivalente à Casa da Moeda Britânica). Essas cartas encontram-se no Museu Britânico.

(...)


[1] O autor é um estudante da tradição cristã, tendo publicado os livros: Pistis Sophia, os Mistérios de Jesus (Bertrand Brasil, 1997) e Os Ensinamentos de Jesus e a Tradição Esotérica Cristã (Pensamento, 1999)
[2] Cartas dos Mahatmas para A. P. Sinnett. Sua 1ª edição foi publicada em inglês em 1923, e publicada em português, em 2001, pela Editora Teosófica.
[3] C. Jinarajadasa, Cartas dos Mestres de Sabedoria, publicada pela primeira vez em inglês em 1919, e em português em 1996, pela Editora Teosófica.
[4] Cartas dos Mahatmas, Vol. I, pg. 85.
[5] Artigo de H.P. Blavatsky sobre Precipitação publicado originalmente no The Theosophist  e reproduzido no livro: Five Years of Theosophy (Londres, Reeves and Turner, 1885), pg. 519.
[6] Vernon Harrison, H.P. Blavatsky and the SPR (The Theosophical University Press, 1997).




(...)

Para continuar lendo clique AQUI.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...